sexta-feira, 26 de outubro de 2012

[RESENHA] A Estrela do Amanhã (Componentes do Infinito #1) de Fábio Paulo

Editora: Multifoco
Páginas: 297
Publicação: 2012

Em um passado distante uma guerra se travou entre humanos e povos quentes, oriundos do fogo. Lhedi, representante humano, lutou contra Marral, rei do fogo, na conquista do planeta. Ao se tornar perdedor desse embate, Marral deixa em uma caverna no núcleo da Terra, três hinos (dos quais apenas dois foram traduzidos) contendo informações e leis para seu povo viver em harmonia e paz e se preparar para uma batalha vindoura. Conforme previsto, alienígenas conquistadores tentam se unir ao povo do fogo para a conquista da superfície do planeta e escravização dos humanos. Ao fecharem um acordo com a rainha Mazda, um grande combate se inicia e, finalmente, os povos quentes podem usufruir da superfície terrestre.

Em contrapartida, Reison, um garoto de 19 anos criado num vilarejo no Egito e que teria sido "enviado do céu", resolve lutar contra os alienígenas, em virtude destes terem acabado com seu local de origem e matado cruelmente sua família. Reison sempre foi solitário durante toda a sua infância por ter uma estranha marca de nascença no rosto, que lembra uma estrela e que, posteriormente, será muito útil nos combates que virá a ter. No início de sua aventura, o protagonista acaba conhecendo Tay Lay, uma menina corajosa que faz parte de um grupo de humanos que resistem ao sistema imposto pelos alienígenas. Ambos logo se aproximam e começam a lutar juntos pelo repovoamento do planeta e contra a invasão dos povos de fogo. Mas conseguirão eles conquistar seu antigo território? E como se dará a relação entre eles, a medida que se aproximam?

Componentes do infinito é o primeiro livro de uma trilogia. Senti fortes influências de Viagem ao Centro da Terra de Júlio Verne e de Guerra dos Mundos  de Hebert George Wells na escrita e em alguns núcleos. Confesso que não sou muito fã do gênero épico, mas este livro foi uma grande surpresa. Fábio Paulo tem uma boa escrita e sabe escrever diretamente para o público jovem e fã desse gênero. Tai e Reison formam um excelente casal de protagonistas e são meus personagens favoritos na trama. Ambos foram muito bem construídos e denotam espírito guerreiro ao longo de toda a história.

O livro tem muitos erros de revisão e falta divisão dos textos dentro dos capítulos, o que acaba atrapalhando um pouco a leitura. No mais é uma excelente história épica com vários toques de fantasia. Recomendo a todos que gostam de aventuras épicas, que envolvam alienígenas e povos do submundo. 


PROMOÇÃO \o/



Quem comentar nessa resenha até o dia 31/10 e estiver curtindo a página do blog no Facebook, vai concorrer a 5 marcadores autografados pelo autor! VEM GENTE!! 


4 comentários:

  1. Ganhei esse livro em uma promoção, mas ainda não o li. O grande problema pra mim, pelo menos por enquanto, é que se trata de uma trilogia, e geralmente prefiro ler quando estou com todos os volumes em mãos. Pela sua resenha, acho que vou gostar bastante, pois sou fã de livros de aventura.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  2. A história parece ser bem interessante !

    ResponderExcluir
  3. É meu tipo de leitura e achei bem legal a premissa. Agora erro de revisão é péssimo, né?

    ResponderExcluir
  4. nossa que marcador lindo!!! o livro deve ser muito bom mesmo, faz bem o meu tipo literário!

    ResponderExcluir