quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

[RESENHA] Incarceron (Incarceron #1) de Catherine Fisher



Editora: Firebird Fantasy
Páginas: 442
Publicação: 2007

Finn é um jovem que acaba de acordar de um sono profundo. Logo ele percebe que está acorrentado no meio de uma avenida em um local que ele não sabe onde é. Mesmo se esforçando para tal, ele não consegue lembrar do que aconteceu para que ele estivesse ali ou, até mesmo, de sua infância e da sua vida antes daquele momento. Ele acredita fielmente que nasceu no exterior daquela prisão. Porém todos dizem que Incarceron está fechada há séculos e ninguém sabe exatamente se há pessoas vivas fora dali.

Por outro lado, conheceremos Claudia, uma jovem que vive em um reino distante e que está prestes a se casar contra a sua vontade, com um duque de uma outra família real. Seu pai é o Rei e também o Guardião de Incarceron. Tudo o que ela sabe é que lá é um lugar onde pessoas "erradas" são colocadas e que ninguém consegue acessar o seu interior facilmente. 

Incarceron é uma prisão que tem vida própria. Ela é tão vasta que contém não somente celas para seus prisioneiros, como também cidades inteiras, com florestas, estradas e mares. Uma lenda corre os seus corredores: Sapphique, um jovem que no passado foi o único a conseguir sair dos domínios da prisão e ter sua liberdade de volta. Finn, ao saber disso, resolve partir numa jornada em busca de ter a sua vida de volta. Ele encontra uma chave de cristal que acredita ser a que abre os gigantescos portões da prisão. Mas conseguirá ele voltar para o exterior e descobrir qual a sua verdadeira vida? E Claudia conseguirá da prisão que o seu casamento arranjado se tornou?

Incarceron e o primeiro livro de uma duologia steampunk que já tem seus dois livros publicados no Brasil. Trata-se de um universo criado baseando nas premissa do gênero, com toques de fantasia e de distopia, mas recheado com tecnologia permeando todos os cenários. A narrativa da Catherine Fisher é muito boa. A autora sabe dosar bem as cenas de ação e de drama ou desenvolvimento romântico. Há muito suspense na trama, o que a deixa ainda mais interessante. A leitura me envolveu muito, o que é raro no gênero steampunk, vide minhas experiências não muito boas com livros anteriores. Porém, esse tirou todo o meu estigma que tinha com histórias desse tipo.

A construção do universo e dos personagens foi algo que me interessou muito. As descrições dos cenários foram o ponto chave da escrita da autora, que conseguiu me transportar para dentro das cenas e captar o elemento mágico delas. Quanto ao inglês do livro, achei num nível entre o básico e o intermediário. Apenas algumas palavras são um pouco mais específicas são pouco usuais, que me fizeram ter que consultar o dicionário em alguns momentos. No mais a leitura é tranquila para quem consegue ler no idioma.

No mais, recomendo demais a leitura desse livro para quem gosta do gênero e tem interesse em histórias desse tipo. O inglês é tranquilo, dá para ler sem problemas, apenas consultando uma ou outra palavra. E a história é muito boa, com bons momentos de climax e de tensão. Recomendadíssimo.
                                                                     

Onde comprar?

6 comentários:

  1. A capa é bem bonita. Me lembro de ter visto no vídeo da caixa de correio. Fiquei bem intrigada com a premissa. De como o protagonista foi acordar ali e sem memórias. Já que são colocadas as "erradas", ele com certeza fez algo que o rei não gostou. Achei linda a descrição da prisão, mesmo sendo uma... sobre florestas e um lugar bem grande. Eu nunca li nenhum livro de steampunk. O gênero é misturado mesmo. E te juro, que em resenhas, não fico falando em todos os posts "ai que legal, me interessei vou comprar". Mas realmente este livro me interessou. Mais pelo cenário e também os motivos dessa construção. A autora realmente parece ter talento e quero conhecer.
    Abraços Marcos,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de steampunk e não conhecia esse livro.
    Fiquei bastante interessada e curiosa para saber mais sobre o livro.
    Me lembrou Maze Runner.
    Gostei muito da capa também.
    Obrigada pela dica. Adorei sua resenha.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Agora fiquei mais curiosa do que antes. Já tinha lido e assistido outros blogueiros comentarem da obra. Bom, steampunk é um gênero que sempre procuro ler um ou outro durante minhas leituras carregadas em romances e thrillers. Amo duologias... tô cansada de livros com 7 ou 9 continuações. Espero que não resolvam aumentá-la. Livros únicos são tão raros hoje em dia :'(

    beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
  4. Alem da capa linda a historia parece ser bem interessante.
    Otima resenha! ;)

    ResponderExcluir
  5. Olá!!

    Não conhecia o livro, mas fiquei louca para lê-lo! A capa é linda, a trama parece muito boa e, como nunca li nenhum steampunk, acho que essa seria um boa escolha para experimentar o estilo! É bom saber que a autora consegue nos transportar para dentro do universo que criou, são poucos escritores que conseguem tal feito!

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Eu já li a duologia e amei muito. . Porém não sabia que existia esse gênero steampunk, quando fui lê a corte do ar que também era steampunk me interessei pelo gênero fui pesquisar e descobri que já tinha lido esse gênero antes (incarceron) adorei e recomendo! !

    ResponderExcluir