terça-feira, 10 de março de 2015

[RESENHA] Bodas de Papel de Daniel Moraes

 


Editora: Selo Jovem
Páginas: 224
Publicação: 2014

Na cidade de Mogi das Cruzes, interior de São Paulo, Michael e Michelle se conhecem entre um grupo de amigos da faculdade. Os sentimentos são enraizados desde a primeira conversa e nos outros encontros reconhecem ser a cara metade de um do outro. Após meses de namoro Michelle descobre que está grávida e para surpreender mais a sua vida, também descobre que está com um câncer no colo do útero. Sua vida virou um borrão, apesar das palavras doces do namorado, nada faz com que seu medo de não ter o bebê e morrer cesse. Amanda terá escolhas, decisões precisas para com que consiga dar a volta por cima.
                
O primeiro com um baque emocionalmente. Meus sentimentos já ficaram à flor da pele por já começar de forma tão intensa. O livro se inicia com um prólogo e nos capítulos sucessores narra em terceira pessoa o início, bem antes dos acontecimentos do prólogo, para com que o leitor entre na história com certa tensão do que virá.
                
Quando começo a ler um livro, sou bem aberto pelas formas de narrativa e escrita. A de "Bodas de papel" é formal, mas não rebuscada. Porém, senti os diálogos um tanto mecânicos, por exemplo, achei exagerado tantos elogios que o casal fez para o outro. Em romance, lógico que é normal se deparar com esse tipo de gesto, mas algo exacerbado torna-se cansativo. A quantidade de detalhes também me incomodou um pouco, mas não são todos que me fizeram sentir isso, pois são necessários para o desenvolvimento da história.
                
Michelle é uma menina de início bem tímida, mas no decorrer das páginas ela foi se mostrando mais. Por outro lado, Michael é o homem perfeito, sem nenhum defeito. Se isso me incomodou? Bastante. Uma história contemporânea os personagens devem ter qualidades e defeitos, pois foge da coerência da vida real. Não existe absolutamente ninguém perfeito.
      
A história é muito comovente. O autor inseriu personagens secundários para mostrar como o valor da amizade é preciso em horas tão difíceis como a de Michelle. Foi bem desenvolvida essa premissa de como reagir em momentos como esses. Ter o filho antes do tempo? Ir até o fim? Uma situação delicada que nos faz pensar como reagiríamos no lugar de Michelle. Quem gosta desse gênero, cenas que te prendem e fazem com que algumas lágrimas escapem, esse livro é recomendado. Apesar dos pontos negativos.
 
Onde comprar?


Um comentário:

  1. Oi Luke, concordo contigo, quanto mais reais foram os personagens, melhor fica a história.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir