terça-feira, 21 de abril de 2015

[RESENHA DUPLA] A Evolução de Calpúrnia Tate de Jacqueline Kelly

Olá, leitores!

Hoje temos mas uma resenha dupla no blog e a primeira dos dois resenhistas do C&T! \o/ Preparados para saber o que achamos da leitura de A Evolução de Calpúrnia Tate? Então confira os comentários do Marcos em azul e os do Luke em verde.



Editora: Única
Páginas: 382
Publicação: 2014


Estamos na cidade do Texas em 1889 e vamos conhecer a história de Calpúrnia Tate, mais conhecida como Callie. Ela é uma menina de doze-anos-e-meio, muito inteligente e que ama conhecer coisas novas. Sua vida andava monótona até investir em uma amizade com seu avô, o Capitão Tate, que os outros irmãos dela têm certo receio de se aproximarem. Essa amizade frutificará ainda mais quando os dois têm a suspeita de descobrir uma nova espécime e juntos vão ter a esperança para realizar um sonho do avô há muito tempo.

Callie é uma garota muito observadora. Ela adora a vida no campo e adora ficar horas observando os animais e plantas da fazenda de sua família, onde mora. Como é a única menina entre seis irmãos, ela está o tempo todo sendo educada para ser uma dama, com aulas de costura, postura e culinária, coisas que ela odeia. Até que um dia, observando os gafanhotos do jardim, ela começa a se questionar o motivo de alguns serem pequenos e verdes e outros amarelos e grandes. Quando descobre, corre para contar ao seu avô, um naturalista aposentado que vive com seus experimentos num quarto no fundos da fazenda.

É quando ambos começam juntos a explorar o local e a anotar suas descobertas científicas. Porém, um belo dia, eles descobrem uma espécie que não conseguem identificar em seus livros de taxonomia. Desconfiando ser uma espécie nova, nunca antes descrita pela ciência, eles submetem-na para análise da Sociedade Americana de Botânica e ficam na ansiedade de sua nova descoberta.

Calpúrnia é uma garota que me surpreendeu muito ao ler sua história. Ela é bem madura pra idade dela, mas a sua essência da infância continua ali intacta. Sua curiosidade faz questionar tudo ao seu redor e até mesmo sobre situações da sua vida. Ela começa a ter um sonho de ser cientista no futuro, mas naquela pra começar, mulher que ia para faculdade levava a fama de solteira, o que a mãe de Callie jamais aceitaria. Isso começa incomodar a menina, a amizade com o avô é um dos consolos para ela enfrentar o dia a dia de lições como cozinhar e costurar, coisas que ela detesta.

Callie Vee, como é chamada, é uma das minhas protagonistas favoritas que já li. Ela é corajosa, a frente do seu tempo, ama os irmãos e gosta de fazer aquilo que lhe agrada e não o que os outros lhe impõem. Seu carisma e sua sinceridade me cativaram já na primeira página do livro. A relação dela com o seu avô é o ponto alto da história, fazendo com que desperte em si sua vocação científica.

A história tem o teor sobre biologia em seu plano de fundo, mas só no começo que há o uso de nomenclaturas científicas. O propósito do livro, que é a descoberta dos dois de uma nova espécie se perde um pouco no decorrer da história, e retoma um pouco mais pra frente.

A teoria da evolução das espécies é uma das principais temáticas do livro. É muito interessante ver a maneira como o livro, que àquela época tinha sido recém lançado, era polêmico e abolido de todas as bibliotecas. Logo no começo, Callie tenta ler o que Darwin falou ao mundo, mas é extremamente proibida de até mesmo citar o seu nome. É quando ela recorre ao seu avô que tem um exemplar e lhe empresta. O início de cada capítulo contém um quote do livro.

Confesso que o livro não me prendeu, acredito que a bagagem de biologia ficou enfadonha no começo ~Marcos vai me matar por ser biólogo rs~ e depois os acontecimentos com a protagonista não me fisgaram.  Ou seja, a leitura não foi nenhum pouco fluida.

Nesse ponto, terei que discordar do Luke, mas o entendo perfeitamente rs. Como biólogo e extremo admirador da obra de Charles Darwin, o livro foi um prato cheio para mim. A maneira como a história era cruzada com elementos do método científico, a descrição das espécies, as regras de nomenclatura biológica citadas no texto, foram um deleite. Sei que, para quem não tem familiaridade com a temática, a leitura pode ficar um pouco arrastada em alguns momentos, mas, para mim, foi algo incrível e nunca antes visto em uma história de ficção.


Esse livro é para os fãs do gênero juvenil. Uma história de uma menina que começa aprender sobre o mundo e como ele funciona – naquela época. Sua curiosidade aguçada faz com que tenha ânimo para entrar em mundo particular, com diversão garantida.

A Evolução de Calpúrnia Tate é um livro lindo, com uma mensagem incrível e que deve ser lido por todos. Vale destacar a excelente pesquisa históricocientífica da autora, que tratou as temáticas de não só a evolução das espécies, mas também as relativas ao mundo científico de forma impecável e exímia de erros. A narrativa é deliciosa e essa edição está incrível para a leitura. Recomendo a todos, sem exceção.
                                                                     

Onde comprar?

2 comentários:

  1. Olá!
    Acho muito legal essa ideia de resenha dupla. Não tinha visto em nenhum outro blog.
    Quanto ao livro, eu me identifiquei mais com a opinião do Luke. rsrs
    Eu ficaria perdido lendo esse livro. A biologia e eu não temos a menor intimidade. kkkk
    Parabéns pela resenha! Abraço!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser interessante, mas não pretendo ler no momento, mas não descarto uma leitura futura.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir