segunda-feira, 20 de abril de 2015

[RESENHA] O Segredo de Indie de Tara Taylor e Lorna Nicholson



Editora: Butterfly
Páginas: 296
Publicação: 2015

Indigo Russel, ou Indie, é uma garota como todas as outras: vai todos os dias à escola, term perspectivas de futuro e adora conversar com sua amigas. Porém ela esconde um segredo: desde pequena tem visões sobre o que vai acontecer com pessoas próximas, como amigos e família. Ela nunca consegue enxergar o seu próprio futuro, mas acaba por descobrir o que acontecerá com eles e não consegue evitar quando é algo ruim. Ela nunca gostou de ter esse dom, sempre o escondendo de todos e tentando viver uma vida normal. Apenas sua família e sua melhor amiga Lacey sabem sobre isso.

O tempo todo Indie tentou se encaixar, sempre tentou ser comum, não se destacar, ser uma mediana. Sua vida começa a virar de cabeça pra baixo quando ela tem uma visão em que o namorado de Lacey está beijando outra garota. Ela então fica dividia entre confiar no seu dom ou em esconder esse segredo da amiga, que não lhe dá brechas para dizer o que aconteceu. Ao mesmo tempo, um novo garoto surge no colégio, transferido de outra cidade. Ao se aproximar de John, Indie tem seu dom intensificado e tem cada vez mais visões reveladoras sobre aqueles que a cercam. Mas isso tem um custo e ela ficará cada vez mais próximo de seu maior medo: revelar a todos que é uma vidente.

O Segredo de Indie é um infantojuvenil com toques de new adult e com alto grau de sobrenatural. Há um segundo livro publicado lá fora com a mesma protagonista, Becoming Indie, que ainda não tem tradução para o Brasil. Nele acompanharemos a jornada de Indie em busca de solucionar conflitos adolescentes amplificados por seu dom sobrenatural de ter visões sobre o futuro.

A leitura desse livro é muito satisfatória. É uma história leve com narrativa focada nos diálogos e no conteúdo das cenas. Eu gostei bastante da protagonista. Seus conflitos internos são fortes e transcendem ao leitor. A relação dela com Lacey e a maneira como ela é abalada com a sua visão foi um plot muito bem trabalhado. Também gostei da formação romântica dela com John. A maneira como ela fica presa entre se aproximar dele ou revelar o seu dom é muito interessante.

Não há grandes reviravoltas ou grandes novidades no enredo, mas o livro não se propõe a isso. A narrativa é ágil, em primeira pessoa, com alguns saltos temporais delimitados no texto. Recomendo não começar a leitura com grandes expectativas ou esperando um enredo épico e recheado de surpresas. É uma história simples, que alcança o seu objetivo e passa a sua mensagem.
                                                                     

Onde comprar?

3 comentários:

  1. Olá!
    O enredo me lembrou a série "As visões da Raven", mas com um toque mais sério e sombrio. Gosto dessa temática da vidência. Fiquei curioso para saber como a trama foi desenvolvida.
    Ótima resenha. Abraço!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcos, não conhecia o livro, e por não ter "grandes reviravoltas", vou deixar passar.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcos, gosto muito de livros que me deixe pensativa e que me mostre mais do que eu sei. Pelo visto, esse é um livro intenso recheado de momentos especiais onde encontramos a vidência como um guia de uma adolescente. Pela sua resenha sinto que preciso ler e aprender mais sobre o assunto!Obrigada.

    ResponderExcluir