quarta-feira, 3 de junho de 2015

[RESENHA] A Herdeira (A Seleção #4) de Kiera Cass



Editora: Seguinte
Páginas: 390
Publicação: 2015


Atenção leitores! Contém spoilers do livro A Escolha, último livro lançado da série.
            
Maxon e America estão de volta em mais um livro, mas não como protagonistas. Assim que Maxon assumiu o trono, o sistema de castas foi abolido. O intuito do Rei Maxon é buscar que todos tenham a possibilidade de conquistarem o que quiserem, mas não é isso que ocorre em Illéa. O preconceito se alastrou e os que eram das castas nobres não aceitam os que eram das inferiores estarem no mesmo patamar social. Por isso, o povo começa a se rebelar e o rei deverá ter um plano para acalmar a situação. Maxon e America têm quatro filhos, sendo que um deles é Eadlyn, a primogênita, a que será sucessora do trono. Para distrair a população, Maxon propõe uma Seleção. A contragosto, Eadlyn deverá conviver com trinta e cinco garotos e um deles será o seu futuro esposo.
            
Nos três livros anteriores da série, acompanhamos o ponto de vista de América. Agora, em A Herdeira, o ângulo muda e vamos acompanhar o lado de uma selecionadora, ou seja, estaremos do outro lado da moeda. Acompanhamos tudo diferente de A Seleção. Se antes a história era narrada por uma candidata, agora vamos ver como é os bastidores de tudo que acontece nesse evento.
            
Eadlyn é uma menina com uma personalidade forte, um temperamento às vezes explosivo, confiante e amorosa com sua família e quem ama. No entanto, a linha tênue de sua personalidade forte ultrapassa um pouco com arrogância e egoísta. Li e ouvi alguns comentários sobre ela ser mimada, mas temos que perceber que Eadlyn nasceu em um palácio cheia de privilégios e mimos, é filha de um rei e uma rainha e que em breve será sucessora do trono. Não justifica, por ter pessoas ricas e são gente como a gente? Sim, mas a situação ali coube ela ser regada de carinho e cuidado para ser assim. Aliás, isso não me incomodou.
            
A distopia ainda continua em segundo plano, mas dessa vez em alguns momentos de ação, o gênero é pincelado, pois a premissa em si exige isso. Esse nicho poderia ser um pouco melhor trabalhado, não de forma intensificada, mas de maneira um pouco mais presente para corresponder ao gênero da obra.
            
Os candidatos à seleção dessa vez são mais explorados, o que me agradou muito. Descobrimos mais de suas histórias, a interação de Edlyn com eles é mais atuante, ao contrário da Seleção de America. Os momentos de romance são bem desenvolvidos. Outros que não tinham destaque e foram ganhando evidência, mas tiveram aqueles que foram apagados e permaneceram assim.
            
A escrita de Kiera evoluiu muito. Os momentos de clímax são envolventes e conseguimos entrar na história. Os diálogos e a leitura ocorrem de forma fluida, sem ser cansativa ou repetitiva. Ela soube trabalhar muito bem tanto a protagonista como os personagens secundários.  O que gostei bastante é que  America e Maxon de vez em quando relatam como foi a Seleção deles, o que nos faz relembrar da história dos dois.
            
Assim que a Seleção começa, Edlyn começa um processo de amadurecimento, no sentido de começar a refletir sobre si mesma, rever algumas atitudes e começar ater em mente que um dia se tornará rainha e isso terá um peso e uma pressão muito grande, antes disso, ela já desenvolve o seu potencial como líder a arquitetar planos e conhecer mais o seu povo.
            
Se você é fã da série poderá ter grandes chances de se apaixonar pela história. O que a mãe, protagonista dos livros anteriores, tinha de indecisa, a sua filha tem o oposto disso. Edlyn conseguiu me ganhar no primeiro capítulo com sua postura e suas opiniões. A leitura foi muito agradável, um equilíbrio entre os momentos tensos e leves, o que não ficou cansativo e sim, empolgante.
                                                                     

Onde comprar?

Um comentário:

  1. Meu Deus, fiquei num sofrimento para comentar porque não quis ler a resenha. Vejo que está maravilhosa, mas não quero pegar spoiler, hahaha Tenho que ler do início! Quando eu ler venho aqui falar, hehehe Grande abraço!

    Ewerton Lenildo (Viajante das Letras) - viajantedasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir