terça-feira, 28 de julho de 2015

[RESENHA] Em Busca de Abrigo de Jojo Moyes



Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 434
Publicação: 2015

Joy, Kate e Sabine são três jovens mulheres de uma mesma família que tem de enfrentar diferentes obstáculos para alcançar a felicidade. Joy é uma jovem de 21 anos que, durante a grandiosa festa do reinado da Rainha Elizabeth II, em 1953 conhece um rapaz pelo qual logo se apaixonará. Menos de 24 horas depois ele se torna seu noivo e o casamento já fica marcado para dali a um ano. Em 1980, Kate, uma jovem bela mas insegura, acaba por se envolver em um romance que lhe custará caro: ela acaba engravidando de um homem que jamais a amou. Tentando esconder sua filha ilegítima, ela foge de casa e se rebela contra os seus pais, na Irlanda. Já Sabine, a filha de Kate, foi criada com muitos mimos e nunca conheceu ao certo a história de sua família. Para descobrir esse passado, ela é obrigada pela mãe a ir visitar os seus avós na cidade de interior onde eles moram, Wexford. 

É a partir dessas descobertas que Sabine reunirá mãe e filha que já não se falam há anos. Desde então, segredos de família que eram guardados há gerações são descobertos e essas três mulheres compartilharam suas histórias a fim de remediar o passado e em busca de compreensão para suas escolhas.

Em Busca de Abrigo é o romance de estreia de Jojo Moyes, autora conhecida por alguns de seus romances dramáticos. O livro aborda três gerações de uma mesma família que, ao passarem por situações delicadas, fazem escolhas erradas e assumem consequências que perduram o resto da vida.

Esse também foi o primeiro livro que li dessa autora. Mesmo sabendo que, geralmente, os escritores tendem a aperfeiçoar a escrita à medida que publicam mais livros, não consegui me conectar a essa história em momento algum e sua leitura se tornou arrastada e enfadonha.

Os saltos temporais propostos no enredo são muitas vezes abruptos, na intenção de serem explicados mais adiante na narrativa. Esse tipo de recurso em livros acaba por tornar a leitura confusa em muitos momentos e, como esse é um livro longo e cheio de informações, acabamos por esquecer detalhes importantes que resolveriam determinada situação de um personagem. A protagonista da maior parte do livro, Sabine, não me agradou durante a leitura. Ela é muito mimada e egocêntrica, o que me fez me afastar ainda mais da história.

Vale destacar que, mesmo sendo essa uma edição de 2014, o texto não passou pelas revisões devidas para que se atualizasse a ortografia. Ainda há muitos tremas, hifenizações e acentuações incorretas ao longo dos parágrafos.

Mesmo não sendo uma experiência agradável de leitura, acredito que lerei novos livros da autora uma vez que, como citei, os escritores, no geral, tendem a se aprimorar com o tempo e sempre escuto muitos elogios à esta.
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário