sábado, 25 de julho de 2015

[RESENHA] O Príncipe de Westeros e Outras Histórias de George R. R. Martin e Gardner Dozois




Editora: Saída de Emergência
Páginas: 480
Publicação: 2015

O Príncipe de Westeros e outras histórias é uma coletânea de contos aleatórios organizada pelos escritores George R. R. Martin e Gardner Dozois. Nela teremos contos de diversos autores conhecidos no meio literário, como Neil Gaiman, Patrick Rothfuss, Gillian Flynn, entre outros. Os gêneros são variados. Tem-se desde contos com realismo fantástico, fantasia, contemporâneos e de suspense.

O título original do livro, em inglês, é Rogues o que, em tradução livre, fica algo como canalha, cafajeste. Por isso, todos os contos desse livro tem como protagonista, ou como algum dos personagens principais, um canalha, tanto para o bem, quanto para o mal. O "canalha" se refere, como Martin diz no prefácio, a algum personagem que tenha essas características e as usem seja para seu privilégio, seja para ajudar alguém. E também se trabalha as variações de significados dessa palavra. Ou seja, um canalha pode ser alguém galanteador, alguém cara-de-pau, algum traidor, entre outros.

O livro começa com o conto do Neil Gaiman, o "Como o Marquês recuperou seu casaco". Esse é o segundo conto que leio do autor e, dessa vez, confirmei minha não-adaptação ao seu estilo de escrita. Gaiman usa de elementos de realismo fantástico em doses altas, coisa que detesto em livros. Entendo que o autor usa esses elementos como alegorias para passar mensagens que serão inseridas no enredo da história, mas sempre fico com a sensação que ele poderia fazer o mesmo de forma mais inteligente e direta, sem muitas firulas.

Um conto que me despertou atenção foi o de Patrick Rothfuss, que acabou se tornando o meu favorito. "A Árvore reluzente" me colocou em contato com a escrita do autor que eu achei maravilhosa. Patrick tem uma forma de contar a história como se pegasse o leitor pela mão e guiasse para dentro do universo por ele criado. Com isso, fiquei ainda mais interessado em ler os livros da saga A Crônica do Matador do Rei.

Por fim, o conto mais esperado por mim era o do próprio Martin, uma vez que sou fã desse autor e de sua série mais conhecida, As Crônicas de Gelo e Fogo. O conto em si nada mais é que a biografia completa de Daemon Targaryen, irmão do rei, que foi escrita pelo arquimeistre Gyldan. Ele viveu durante a Disnastia Tagaryen, algumas décadas antes que o tempo de Guerra dos Tronos. Nele, veremos como foi a vida e a mote de Daemon, seus casamentos, quais batalhas enfrentou e suas viagens. Acrescenta-se muito pouco à história da série, mas se adiciona muito ao passado de Westeros e é um prato cheio para os fãs do autor.

No geral, O Príncipe de Westeros e outras histórias foi um livro que não foi nem bom, nem ruim. Apenas alguns contos me fisgaram por completo e não gostei do eixo de conexão entre eles. O uso de um personagem canalha deu uma margem de interpretação muito ampla, o que fez com que as histórias soassem um pouco dispersas.
                                                                     

Onde comprar?

Um comentário:

  1. Oi Marcos, acredito que em livros com contos a tendência seja manter uma média. No início eu não estava muito interessada, mas um encontro com a editora me deixou mais entusiasmada com o livro.
    Bjs, rose.

    ResponderExcluir