quinta-feira, 23 de julho de 2015

[RESENHA] O Visconde que me amava (Os Bridgertons #2) de Julia Quinn



Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Publicação: 2013

Resenha de "O Duque e eu" (Os Bridgertons #1)

Anthony Bridgerton é o filho mais velho e líder da família. Apesar de uma responsabilidade muito grande em suas costas por administrar as finanças da família, também é conhecido como um libertino, um homem que têm várias amantes e vive sua solteirice como bem entender. No entanto, um belo dia ele decide-se que precisa se casar. A dama escolhida e se enquadra perfeitamente nos pré-requisitos. Sendo um deles que não amará sua esposa e também não quer essa reciprocidade, é Edwina Sheffield, mas há uma condição para que esse casamento realmente aconteça: O noivo que casar com Edwina precisa passar primeiro pela aprovação da irmã, Kate. O que poderia ser algo fácil torna-se algo difícil para Anthony, Kate sabe de sua fama e não permitirá que um libertino case-se com sua irmã. Uma relação recheada de insultos e perceberam que tem mais em comum como nenhum outro casal.
            
Mergulhei em mais uma história de Julia Quinn. Li somente um livro dela até esse e me apaixonei a primeira vista. Algo que ela consegue de maneira indescritível é misturar uma escrita moderna com uma temática história, o que poderia acabar em um perfeito desastre. Suas histórias contêm tantos elementos atraentes, acompanhados por uma escrita instigante.
            
Kate é uma mulher com uma personalidade forte, impulsiva e não tem medo de enfrentar o que poderá ser um risco a sua família. Embora essa casca de ser “forte” parece ser muito evidente aos outros, na verdade, sua sensibilidade e seus temeres são aliados contra ela. Ela sabe que não é bonita quanto a irmã e já espera ser uma solteirona sem nenhum amor vivido. Anthony a partir do momento que escolhe a irmã de Kate para ser sua futura esposa é iniciado um desafio, ela fará de tudo para realizar o que tanto almeja, mesmo que precise encarar Kate. Os dois passarão por momentos cômicos, nervosos e dramáticos. A história é carregada de brigas e discussões bem construídas, elementos que servem para complementar mais a narrativa.
            
Outros personagens aparecem ganhando seu espaço, sendo que um deles não aparece pessoalmente, mas sua escrita é primordial para o humor da história. Lady Whistledown, cronista do jornal da cidade continua dando aos leitores as mais quentes fofocas, uma Gossip Girl do século XVIII. Seu humor e acidez trazem um ar envolvente para a narrativa em todo início de capítulo.
            
A escrita de Julia é sensacional, com personagens que conseguimos nos identificar e criar uma empatia muito grande, conflitos que compadecemos com os personagens e torcemos para que o amor vença. Ela é capaz de trazer palavras contemporâneas e inseri-las em que a temporalidade não interfere, pelo contrário, faz com que a história não seja maçante, quando se refere a romance de época.

            
Se você já leu o primeiro da série “Os Bridgertons”, saiba que essa nova história está no mesmo nível da anterior, apaixonante. Se você vai começar a ler sem ter lido a série, prepare-se para fortes emoções e suspiros... Ah e boas gargalhadas. Uma escrita empolgante, uma história comovente e engraçada ao mesmo tempo e um enredo bem construído, Julia Quinn nos prepara mais um banquete com muitos pratos cômicos, porções de drama e o prato principal de amor. O próximo livro “Um perfeito cavalheiro”, contará a história de Benedict.
                                                                     

Onde comprar?

Um comentário:

  1. Oi Luke, adorei este livro e concordo contigo, pelo menos até o livro 3 que foi o que li, as histórias são apaixonante. Ainda bem que os outros 2 já chegaram para eu continuar conhecendo e me divertindo com esta família.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir