sexta-feira, 24 de julho de 2015

[RESENHA] Uma Curva no Tempo de Dani Atkins



Editora: Arqueiro
Páginas: 240
Publicação: 2015

Rachel Wiltshire é uma jovem que mora numa cidade do interior dos Estados Unidos. Ela e seus amigos foram aprovados em grandes faculdades do país e em breve terão de deixar suas casas. Porém, quando todos se reúnem para compartilhar os últimos momentos juntos num jantar de despedida, um carro em alta velocidade atinge a janela em que a sua mesa estava. Durante o acidente, Rachel teve a sua vida salva por Jimmy, seu melhor amigo que se jogou em sua frente para salvá-la. Por pouco ela não morre. 

A história sofre um salto temporal e agora estamos cinco anos a frente. Com suas vidas já evoluídas, Rachel e seus amigos recebem os convites do casamento de Sarah, uma das amigas do grupo. Ao regressar a sua cidade natal, Rachel começa a relembrar tudo o que viveu no dia do acidente e a culpa pela morte do amigo a preenche novamente. Sua quase morte lhe deixou muitas marcas pelo corpo: cicatrizes em seu rosto e dores em ossos que duram até hoje. Quando está visitando o túmulo de Jimmy, no cemitério local, Rachel sente tanto remorso e chora tanto que acaba desmaiando. 

Ao se acordar, tudo em sua vida muda completamente. Seu pai, que tinha sofria de câncer, na verdade está muito bem de saúde, Jimmy voltou a viver e Matt, por qual tinha uma certa paquera no colegial, agora diz ser seu noivo. Mas o que aconteceu para que isso tudo tenha mudado de repente em sua vida? Os médicos dizem que ela passou por uma amnésia traumática por conta do acidente. Tendo de encarar a sua nova vida, Rachel começará a se questionar se vale a pena ou não buscar respostas para o que lhe aconteceu anteriormente.

Uma Curva no Tempo é o primeiro romance de Dani Atkins. Nele são abordados temas como a segunda chance, o amor e as consequências que as escolhas que fazemos na vida tem. A autora usa de alguns curtos elementos de realismo fantástico para tratar dessa temática principal.

Confesso que não consegui me conectar aos personagens em nenhum momento da história. Rachel esconde muitas camadas e só as desvenda ao longo da narrativa, o que fica complicado de entendê-la. A linha narrativa também não me atraiu. Os saltos no tempo, tanto para o passado quanto para o futuro, a deixou confusa e fazendo uma bagunça na minha cabeça para tentar compreender a história.

Outro fato que não me atrai em livros é o uso de recontagem de uma mesma história. Entendo que a autora usou esse artifício como forma de trabalhar a temática da segunda chance, mas não consigo reler algo que acabei de ler, mesmo que com outro viés. Acredito que isso desgasta o texto, o livro em si e o leitor, sobretudo.

No mais, Uma Curva no Tempo é um livro para quem gosta de romances com dramas e que goste de temáticas semelhantes às listadas.
                                                                     

Onde comprar?

Um comentário:

  1. Oi Marcos, que pena que você não gostou, acho que foi a primeira resenha que li deste livro que não o achou legal.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir