terça-feira, 4 de agosto de 2015

[RESENHA] O refúgio do Marquês de Lucy Vargas


Editora: Charme
Páginas: 310
Publicação: 2015

Caroline Mooren é a Baronesa de Clarington, perdeu seu marido e recebeu uma missão da marquesa viúva, uma parente distante. A missão simplesmente é reformar a casa do Marquês. Ele vive no campo com seus fantasmas e um passado obscuro, se desprendeu de todas as tradições da época. Quando Caroline chega a mansão, a primeira reação do Marquês é rejeitar de todas as formas a sua presença, mas como ela não desiste fácil de um desafio, sua postura é de ir até o fim. No entanto, o que deveria ser apenas profissional, aos poucos foi gerando no meios de provocações, conversas triviais e até mesmo sérias sentimentos temidos entre os dois. Eles poderão ser o remédio de um passado doloroso e traumático ou será a própria ruína.
            
Quando a vi a capa desse livro, minha primeira reação foi de ler ansiosamente. Uma capa tão linda e com uma sinopse instigante, não deu outra. A diagramação e todo cuidado da editora para com o livro devem ser destacados.

"Para alguém como eu, sempre à procura de um refúgio, a leitura é o mais alto castelo existente".
            
O livro começa de maneira bem lenta, mas de maneira convidativa. Aos poucos os personagens foram ganhando maiores proporções e com isso tornando-se empolgante e uma leitura fluida. A história narrada em terceira pessoa deu a oportunidade de explorar os personagens secundários, mesmo que contando um pouco de suas histórias rapidamente, mas dessa proporciona o leitor ter uma visão mais panorâmica. No entanto, a atenção maior é sobre Caroline e o cumprimento de sua missão.
            
Caroline mostrou uma personagem fascinante. Uma mulher com uma personalidade fortíssima, que não deixa ser intimidada facilmente e simplesmente tem uma postura educada, mas consegue sair de uma saia justa ou uma provocação de maneira digna. Ela tem um passado que mexe com sua reputação, isso gerou nela pequenas cicatrizes, mas de maneira nenhuma deixou-se abater. Por outro lado, Henri, o Marquês, se tornou um selvagem e se refugia no campo para fugir de seus fantasmas e segredos. Quando os dois se encontram é certo que terá insinuações, provocações, garantindo bons momentos cômicos e pequenas pitadas de uma romance escondido. É notável quando acompanhamos Caroline e Henri, perceber o crescimento da relação. O que era atitudes petulantes, tornou-se brincadeiras, compreensão dos seus problemas e até chegar a consciência que ambos estavam apaixonados pelo outro.

"Agora, você é o meu refúgio e sem dúvida o mais belo".
            
A escrita de Lucy é ágil e objetiva. O que me agrada bastante quando leio um livro de época, sem se prender em momentos históricos. O que me alegra mais é ver uma obra tão bem desenvolvida vinda de uma autora nacional e que quando terminamos o livro temos a sensação de “quero mais”.
            
Os conflitos e segredos são bem sérios e o que tornou-se um dos pontos mais fortes da história, fugindo de algumas situações clichês e construindo uma narrativa singular e envolvente.

            
Para quem é fã de romance histórico, essa é uma ótima indicação. Um livro leve, mas também tem lugar para seus momentos intensos. Acompanhado por uma história com uma bagagem emocional pesada, personagens sólidos e uma escrita madura, fez com que a obra desenvolvesse em uma história apaixonante. Que há tempo de recomeçar, que os fantasmas do passado podem ser vencidos se termos pessoas prontas a nos ajudar e acreditarmos em nós mesmos que isso pode mudar. “O refúgio do Marquês” é um livro desenvolvido com muito esmero e merece ser reconhecido por todos os fãs de romance.
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário