quarta-feira, 23 de setembro de 2015

[RESENHA] O Milagre de Nicholas Sparks



Editora: Arqueiro
Páginas: 287
Publicação: 2015

Jeremy é um jornalista científico que trabalha para a revista Scientific American. Ele viaja para vários pontos dos Estados Unidos afim de coletar material para a sua coluna. Seu foco maior está em fenômenos sobrenaturais, ou seja, aqueles que a ciência ainda não encontrou uma explicação plausível para o seu acontecimento. Seus textos atingem um sucesso estrondoso e, quando está prestes a mudar de mídia e ir apresentar um programa de TV, ele recebe uma misteriosa carta de uma senhora que diz que luzes estranhas aparecem no cemitério de sua cidade, Bone Creek, interior da Carolina do Norte.

Ao partir em sua missão investigativa, ele conhece Lexie, a bibliotecária local. Ela é uma mulher durona, de poucas palavras e que é muito fechada no que tange aos seus sentimentos. Vinda de alguns relacionamentos desastrosos, incluindo um ex-namorado obsessivo, ela resolveu que não mais se deixará levar pelo amor. Até que Jeremy surge em sua vida e tudo começa a mudar.

O Milagre é o primeiro livro de uma duologia de Nicholas Sparks que conta a história do casal Jeremy e Lexie. O segundo livro, À Primeira Vista, já foi resenhado aqui no blog, junto com a primeira edição desse tomo. A resenha em vídeo pode ser conferida aqui:




Quis reler esse título pois não gostei muito da primeira vez que o li e também queria comparar essa nova tradução feita pela editora Arqueiro. Sem dúvidas o texto está mais fluído e as traduções, sobretudo dos pouco termos técnicos que surgem ao longo da narrativa, está mais próxima do original. 

No entanto, o casal de protagonistas é o que não me prende nessa história. Lexie é uma mulher, por mais que tenha sofrido com o seu passado, que é muito reclusa e mandona, criando uma casca grossa ao seu redor. Isso faz com que ela soe chata em vários momentos  da história, o que fez com que eu criasse uma enorme antipatia por ela desde o início, se prolongando até o final do segundo livro.

Além disso, não houve nenhum elemento que me conectasse à história desse livro. O casal não tem química e, por mais que eu adore personagens que lidem com ciência direta ou indiretamente na ficção, Jeremy não conseguiu me convencer em nenhum momento.

No mais, acredito que se você, assim como eu, for fã do Nicholas Sparks, deve sim fazer a leitura desse livro e de sua continuação para poder usar de comparativo com outras obras do autor.
                                                                     

Onde comprar?

Um comentário:

  1. Oi Marcos, não sabia que era uma dulogia. Aliás, não li nenhum dos dois livros.Tenho aqui comigo A Primeira Vista, que comprei a pouco tempo. Vou ver se compro este também para poder ler os dois juntos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir