quarta-feira, 2 de setembro de 2015

[RESENHA] Os Bons Segredos de Sarah Dessen



Editora: Seguinte
Páginas: 403
Publicação: 2015

Sydney é uma jovem que enfrenta um grande drama familiar em sua casa. Peyton, seu irmão mais velho, foi preso por atropelar um jovem. o deixando paralítico. Tudo indica que ele estava bêbado naquela noite, o que agrava mais ainda a sua situação. Ela sabia que seu irmão era culpado, uma vez que ele sempre foi problemático desde pequeno, mas seus pais sempre acobertaram todos os seus erros e o consideravam inocente.

Em virtude disso, Sydney sempre se sentiu muito acuada dentro da própria casa. Ela nunca recebia a atenção devida dos pais e cresceu com um vazio dentro de si, como se fosse uma orfã de pais vivos. Num determinado dia, quando ela saia de sua nova escola, na qual quase não falava com ninguém, ela resolveu fazer um lanche numa pizzaria do local. É lá que ela encontra uma jovem simpática, muito extrovertida e aparentemente bem resolvida com a vida, Layla. Uma amizade entre as duas começa e Sydney finalmente se vê recheada de atenção da amiga. Logo ela passará a ajudar a amiga a entregar as pizzas do restaurante e, assim, além de conseguir um dinheiro extra, ela também consegue ver a vida das outras pessoas sob um novo ângulo.

Mas Sydney esconde um segredo e só conseguirá contar a Layla quando ela tiver muita confiança na nova amiga. É a partir daí que ela resolve dar uma guinada em sua história e assumir as rédeas da sua vida, fazendo com que ela siga do jeito que ela quer. E logo ela aprenderá que bons segredos existem para serem compartilhados.

Esse é o terceiro livro de Sarah Dessen que eu leio. O primeiro, Just Listen (cuja resenha você confere aqui) foi uma excelente leitura e entrou para a lista dos favoritos. O segundo, Aquele Verão, foi um pouco mais fraco e acabou me deixando com sentimentos agridoces para com a autora. Restaria a Os Bons Segredos a alcunha de me fazer retomar o meu gosto por ela.

O enredo não tinha me prendido tanto assim. Por mais que as histórias de Dessen sejam lineares, sem grande suspense, com esse achei a sinopse sem "nada demais", sem algo que me fizesse ler o livro. Mas, como já fui surpreendido pela autora anteriormente, apostei que isso poderia acontecer novamente.

Sidney é uma protagonista que apresenta um monólogo interno forte, mas que só foi bem trabalhado no início do livro. A partir do momento em que ela conhece Layla, isso enfraquece muito em seus momentos, o que faz com que a linha narrativa seja perdida. Outro ponto para que isso acontecesse foi o desvio do foco do livro logo no início. Quando temos uma tentativa de suspense com relação ao crime cometido pelo irmão da protagonista, no sentido dele ser ou não verdadeiramente culpado, isso logo é sobreposto pelos sentimentos dela. Ficou confuso. É tanto que, por mais que a autora tentasse fazer esse plot ser reascendido ao longo do texto em diversos momentos, ele foi ficando cada vez mais banal, ao ponto de seu final ficar insosso e sem graça.

A linearidade na narrativa também me incomodou muito. Não há elementos que façam de Sidney uma protagonista. Ou seja, ela não tem um trunfo, um "algo a mais", algo que a diferencie de outras garotas e que faça com que seja plausível protagonizar uma história. A trama fica extremamente sem força e chega ao final sem crescimento nenhum nem dela, nem de nenhum personagem. Aliás, o fechamento da história é outro ponto em que há várias perguntas sem resposta.

Isso tudo me levou a quase abandonar a leitura em diversos momentos. Quando lia os parágrafos, minha esperança de que uma grande reviravolta fosse acontecer crescia, mas logo recebia um grande balde d'água ao perceber que a história não sairia dali.

Acredito que o leitor deve estar preparado para esse tipo de livro e que não espere uma história com tramas complexas ou com grandes surpresas durante a leitura.

                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário