terça-feira, 13 de outubro de 2015

[RESENHA] Jurassic Park de Michael Crichton



Editora: Aleph
Páginas: 528
Publicação: 2015

Uma família resolve viajar para as ilhas de Costa Rica nas férias. Um belo dia, durante um passeio pelas praias do local, a esposa resolve ir para um local mais afastado, longe das aglomerações. Logo ela, seu marido e sua filha pequena estão em um ambiente completamente selvagem, contando com apenas com a calmaria do local. Mas, ao se afastar de seus pais para brincar, a garota encontra divertidos lagartos que parecem gostar do lanche que está comendo. Ao oferecer alguns pedaços, porém, é atacada por um grupo deles. Como sempre foi muito atenta, percebeu que suas patas não eram iguais a de lagartos comuns e, a partir daí, começa-se uma saga pra precisar qual bicho realmente a atacou. Até que, depois de várias análises de DNA e resoluções taxonômicas com um espécime encontrado próximo ao local, eis que surge o veredito: o tal lagarto na verdade é um dinossauro. 

No final do século XXI a ciência evoluiu consideravelmente. Agora, graças a uma revolucionária técnica de recombinação genética, a InGen, International Genetics Technologies, Inc, promete ressuscitar animais pré-históricos. Para isso, ela criou alguns projetos em ilhas da Costa Rica, altamente secretos. O milionário John Hammond, dono da empresa e famoso por sua megalomania, resolve convidar para conhecer um de seus empreendimentos, dois dos mais renomados pesquisadores da área de paleontologia dos Estados Unidos: Alan Grant, Doutor em Paleontologia e Ellie Satter, doutoranda em Paleobotânica. Juntos a eles, tem-se os seus netos Lex e Tim e mais alguns poucos convidados que farão um passeio inaugural pela reserva biológica da empresa. Mas o que eles jamais esperariam era o que estavam por ver e viver.

Jurassic Park é o primeiro livro de uma duologia, seguido por Mundo Perdido. Como já é notório, ele foi o livro que inspirou os filmes da franquia homônima, com titulo no Brasil de "O Parque dos Dinossauros", incluindo o mais recente lançamento, Jurassic World, que bateu o record de terceiro filme com maior bilheteria da história do cinema.

Falando apenas do livro, devo dizer que essa é uma leitura sensacional. A história se ambienta no clima de thriller científico, com boas doses de suspense e de ação. Toda a narrativa é pautada no medo e na incerteza que há quanto aos dinossauros no mundo atual e no que eles farão quando tudo começa a dar errado no passeio-teste dos protagonistas. É incrível como Crichton construiu uma boa base para a sua história, trazendo e esmiuçando os elementos necessários para o seu amparo. Ele cria uma linha do tempo em que traz todos os eventos prévios até o clímax-mor do livro. 

Várias questões da bioética e da moral são levantadas. Outro ponto muito positivo ao autor é a acurácia nas descrições científicas e metodológicas, o que demonstra o esforço de pesquisa que o autor fez para a obra, coisa que admiro muito. Há o uso de diferentes questionamentos, não só da área da ciência, como também por parte social e de sobrevivência.

É claro que é impossível não fazer um comparativo com os filmes da franquia, sobretudo para mim que vi os assisti antes e sou fã declarado tanto do primeiro quanto do mais recente. O início do livro claramente inspirou o início do segundo filme, salvo algumas adaptações. A história da família cuja filha é atacada por dinossauros, que ocupa a primeira Iteração inteira, é retratada logo no prelúdio do segundo filme. 

Da segunda iteração em diante, a história se aproxima completamente do primeiro filme da série. A própria sinopse que fiz aí em cima demonstra isso. É claro que o livro vai muito além. Alguns plots não foram parar nas películas e o desenrolar de algumas cenas, assim como o destino de alguns personagens, também varia entre os dois formatos.

Leitura mais do que recomendada para todos que amam os filmes e para quem tem curiosidade no assunto.
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário