terça-feira, 29 de dezembro de 2015

[RESENHA] Como se Apaixonar de Cecelia Ahern


Editora: Novo Conceito
Páginas: 352
Publicação: 2015


Christine é uma jovem que está passando por uma crise em seu casamento. Ela é psicóloga e trata pacientes suicidas. Após não conseguir evitar que um deles chegasse a esse extremo, ela percebe que a vida é muito curta para ser vivida sem amor. Por isso resolve pedir o divórcio e seguir em frente. Porém, em uma noite quando cruza uma ponte de sua cidade, ela vê um homem tentando se jogar de cima das ferragens.

Adam está num péssimo momento de sua vida. A mulher de sua vida lhe deu um fora e lhe traiu com um amigo, ele não está trabalhando e seu aniversário se aproxima. Acabar com a própria vida é a forma que ele vê de conseguir terminar com todos os seus males. Para isso, resolve se jogar do topo da ponte mais movimentada da cidade. O que ele não esperava era que uma jovem mulher que estava passando por ali naquele momento fosse conseguir fazer com que ele mudasse de ideia. Porém, uma condição foi colocada; caso ela não conseguisse reverter essa ideia de sua mente até a data de seu aniversário, duas semanas adiante, ele não teria dúvidas da próxima vez.

Como se Apaixonar é o sétimo livro da Ahern que leio. Adoro a escrita dessa autora e suas histórias sempre pautadas no romance e no cotidiano dos protagonistas. Com esse, não foi diferente. 

A suavidade encontrada pela autora em retratar um tema tão forte e polêmico foi o que mais me comoveu. Cecelia consegue dar o tom certo que a história precisa, sem fazer com que ela soe piegas ou sensacionalista demais. A narrativa segue um rumo bom, com cenas verossímeis e bem dosadas junto as de romance. 

A construção dos personagens também foi um ponto muito bem feito na narrativa. Adam tem um passado forte e seu psicológico, que pedia por uma excelente construção na escrita, também é muito abalado. Ao colocá-lo em perspectiva, Ahern faz com que entendamos o personagem antes de julgá-lo. Christine, por sua vez, também tem sua mentalidade muito bem construída, uma vez que ela, além de soar como contraponto e fonte de esperança para Adam, também tem seus próprios problemas e reflexões e isso deve ser também levado em conta para o entendimento da história.

Recomendo a todos que gostem de romance leves, mesmo tratando de temas fortes, e grandes histórias de superação.
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário