domingo, 20 de dezembro de 2015

[RESENHA] Doce Perdão, de Lori Nelson Spielman

 


Editora:Verus
Páginas: 322
Publicação: 2015


Hannah Farr é uma famosa apresentadora de televisão na cidade de Nova Orleans. Ela se apresentada diariamente e têm milhares de admiradores. Há dois anos ela namora Michael Payne, o prefeito da cidade. Tudo parece ser tão certo e perfeito, mas sua vida está prestes a mudar de parâmetro, pois no país começam uma ação das Pedras do Perdão. Basicamente consiste em enviar duas para quem você maltratou algum dia, se uma delas voltarem quer dizer que você foi perdoado. Essa febre que se espalhou será literalmente uma pedra no caminho para Hannah, pois com sua influência ela irá mergulhar no seu passado, algo que ela não queria revirar e nem mesmo tocar.  Ela agora terá que se arriscar e coragem ficar de frente das suas dores, mágoas e talvez ter um vislumbre do valor do perdão.

O que falar de um livro que mexeu comigo? Um livro que aparentemente poderia ser apenas um romance, mas por trás há algo mais forte e sensível, algo que conseguiu mexer no meu interior e refletir em vários momentos sobre o sentimento, sobre a escolha e sobre a decisão do perdão.

Hannah é uma mulher que muitas pessoas admiram, mas nem todos a conhecem de verdade, ela é uma personagem como nós, que já sentimos mágoas e rancor. Tais sentimentos que normalmente ficam impregnados em alguma parte dos nossos corações. Há uma pessoa que magoou Hannah profundamente, sua antiga colega de escola. Um dia ela recebe duas pedras de Fiona, no mesmo instante ela já se decide a não perdoa-la, mas isso não ficar assim por muito tempo. Como qualquer outra pessoa ela começará a refletir, a voltar as suas memórias e nesse processo ela irá concluir que também tem sua parcela de erro e talvez a melhor decisão que ela pode tomar é perdoar.

Um livro que poderia ser pura ficção e após terminar a leitura ser mais um livro lido. No entanto, para quem tem sensibilidade esse livro é mais profundo do que pode parecer. Uma história que poderia ser com qualquer um de nós. Certamente já vivemos em algum lado dos personagens: o de perdoar ou do pedir perdão. Não é nada fácil nenhum deles, pois o pedir perdão deve deixar o orgulho de lado e encarar seu erro cara a cara, o de perdoar é arrancar a tristeza e a mágoa que acarretou por alguma consequência. Eu já estive em um destes lados e confesso uma coisa: os dois são difíceis. Encher o peito de ar e tomar coragem de se expor com humildade e pedir perdão é algo valioso. Arrancar o broto da mágoa enraizada no coração e passar uma borracha é também algo valioso.

Lori Nelson com sua escrita sensível e comovente nos traz uma trama envolvente e com várias reflexões. Ela traz um plano de fundo – o perdão. Porém, com ele vem vários sentimentos e é impossível que o leitor não se coloque no lugar de um dos personagens e talvez lembre de algum momento que esteve ali. Eu lembrei de vários momentos e foi especial e importante, pude parar um pouco e refletir de todas as minhas atitudes para com as pessoas.

Um livro recomendado para todas as pessoas. Para aquelas que gostam de ler histórias tão reais ao ponto de sentir as emoções dos personagens. A narrativa em primeira pessoa a cada capítulo nos mostra um pouco da premissa em si, da verdadeira história que aconteceu com Hannah e Fiona. Uma mistura de sentimentos podem ser esperados ao ler e uma leitura envolvente também aguardar.

Lori é autora do livro “A Lista de Brett”, também lançado pela editora Verus, que tenho muita vontade de ler. Já li várias resenhas elogiando a obra e também é uma trama que traz uma realidade ao nosso redor, com personagens que nos identificamos e lições para levar para vida toda.
 
                                                                     

Onde comprar?

2 comentários:

  1. Não sabia que esse livro era da mesma autora de A Lista de Brett, fiquei com vontade de ler pois já li muitos elogios sobre seu primeiro livro, pela resenha deve mesmo ser um livro bem tocante e comovente e que nos faz refletir.

    ResponderExcluir
  2. Que capa fofa;
    Não conhecia o livro, o que mais gostei foi ter falado que o livro toca o leitor, que consegue ser real, e sentimos o que o personagem sente. Realmente nenhum dos dois lados é fácil (perdoar ou ser perdoado), também já estive nessa situação, mas ao contrário de você, estive em ambas as partes. Fiquei com muita vontade de ler o livro, ver o que vai acontecer com Hannah e Fiona.

    Ps: Também tenho muita vontade de ler A Lista de Brett, já está na lista para 2016.
    Beijos
    Lost Words

    ResponderExcluir