terça-feira, 22 de dezembro de 2015

[RESENHA DUPLA] Sangue Na Neve de Jo Nesbo

   
Editora: Record
Páginas: 154
Publicação: 2015

Olá, leitores! Hoje trazemos mais uma resenha dupla no blog, desta vez de um thriller policial. Foi nossa primeira experiência com o autor. Vamos conferir o que achamos do livro? A minha opinião está em verde e a do Luke em azul.


Olav é um matador de aluguel, mas sua natureza como assassino também vem acompanhado com seu lado sensível. Em um dos seus atos, que foi para roubar um banco se acarretou a ele ir ao hospital para visitar uma das vítimas. Covarde? Assassino Defeituoso? Ele mora em Oslo em uma vida pacata, mas ele nunca pensou que sua vida iria mudar em breve, pois no momento que ele aceitou a fazer um serviço para Daniel Hoffman, um dos maiores e perigosos chefes do crime da cidade. Nesse trabalho ele conhece uma mulher que arrebatou seu coração e logo se apaixona. No entanto é que ele ficará entre a cruz e a espada, pois a mulher com quem ele se apaixona é a mulher do chefe que o contratou e o seu serviço é para matar ela. Suas emoções ficaram à flor da pele e as dúvidas serão sua companheira a cada passo e decisão que tomar.

Olav é um personagem extremamente intrigante. Sua vida foi pautada em coisas que ele não conseguia fazer. Tudo que tentava, não conseguia e isso lhe criou uma frustração dentro de si, como se não prestasse para nada. Ele tentou ser cafetão de mulheres, mas não aguentava ver a forma como elas eram tratadas. Tentou ser assaltante de banco, mas se sensibilizava demais com as vítimas e, por isso, não deu futuro nesse ramo. Logo, a única coisa que lhe restou foi o assassinato. Ele trabalha para Daniel Hoffman, uma espécie de chefe do tráfico do local. Olav sempre achou tudo muito difícil e não conseguia se concentrar em muitas coisas, ficando rapidamente disperso quando tinha que fazer tarefas longas e que exigiam muita concentração. Mas, quando Daniel o manda sequestrar e assassinar a própria mulher,Corina, ele acaba entrando num beco sem saída...

Imagine um livro em que você sente como se fosse o personagem, em que suas emoções chegamos a sentir e até mesmo suas dúvidas, refletimos. Uma trama em que o amor não é o bastante, pois ele será sua própria fraqueza e o motivo para que o seu trabalho pode não ser feito de modo eficaz. Sangue na Neve é assim.

O protagonista é o tipo de personagem que mexe muito com as emoções do leitor. Ele é um assassino, certo? Certo. Ele mata pessoas por dinheiro, correto? Sim. Mas a forma como sua mente funciona e a maneira como ele lida com tudo isso, somado a como ele enxerga o mundo e, sobretudo, as pessoas, faz com que tenhamos sentimentos bons por ele e que torçamos pelo seu sucesso. É bastante contraditório, mas foi assim que me senti durante a leitura: torcendo por um assassino. É isso que o livro faz conosco.

Olav parece que tem duas personalidades, pois no momento em que ele parece ser um assassino cruel e sanguinário, também se mostra um homem sensível. Ele tem prazer em sentir o poder de ter em suas mãos a vida e a morte, mas num outro parâmetro seu lado sensível aparece e um arrependimento surge após seus atos. É meio louco pensar que um homem possa ser assim, mas certamente em nossa realidade há. A mente humana é capaz de ser e fazer coisas inimagináveis. A circunstância em que ele se apaixona com a própria vítima que ele vai ter que matar é algo que até nós mesmos temos compaixão, mas de uma forma irônica. A única coisa que passou em minha cabeça ao ler sua história é: que azar, Olav.

Essa bipolaridade de Olav tem respaldo em sua característica psicológica principal. Logo quando ele se autodescreve no início do livro, descobri logo do que se tratava, sendo confirmado já próximo ao final da história. E daí também que surgem a ingenuidade e a crueldade de Olav. Todas as suas contradições repousam nesse aspecto.

Sangue na Neve fez com que fosse uma leitura ágil e instigante. O modo como o personagem age e o efeito dominó de dúvidas de suas ações é fascinante, a sua forma de agir e até mesmo esse lado sensível e humano também foi um dos fatores com que a leitura ficasse envolvente. A escrita do norueguês Jo Nesbo é eletrizante e envolvente. Essa foi a primeira vez que tive contato com uma de suas obras, comecei com o pé direito, pois aos poucos esse gênero tem me conquistado e conhecer obras assim é ver que suas escolhas estão no caminho certo.

Também foi minha primeira vez com o autor e confesso que fiquei interessado em ler todas as suas obras! A narrativa de Nesbo é muito envolvente, ele consegue administrar bem as doses de ação e suspense nas cenas, o que prende bem o leitor no livro. O li todo em uma noite. Outra característica muito positiva é a construção de personagens, sobretudo do protagonista, que foi muito bem feita.

Esse livro é recomendado para os fãs do gênero thriller policial. Uma trama que te envolverá do começo ao fim, irá até mesmo se compadecer pelo azar do protagonista. Jo Nesbo é famoso por esse gênero não por acaso, pois essa sua obra foi instigante ao ponto de não conseguir parar de ler.Vale lembrar que uma das obras do mestre Jo Nesbo, Boneco de Neve, será adaptado nos cinemas ser lançado em 2017. Quem viverá o protagonista Harry Holle será o ator Michael Fassbender (o Magneto de X-men – Primeira Classe). Em breve farei a leitura desse livro, pois estou muito curioso para ler.

Recomendo a todos que tenham gostado dos outros livros do autor e/ou que queiram ler um thriller envolvente, daqueles de tirar o fôlego e deixe o leitor vidrado até a última página. Boneco de Neve certamente será minha próxima leitura dele e, quem sabe, não rola mais uma resenha dupla por aqui? ;)
 
                                                                     

Onde comprar?

2 comentários:

  1. Tem certeza que não foi só uma pessoa que escreveu a resenha? kkk (parei). Nossa nunca vi uma resenha dupla tão bem feita, parabéns mesmo, a sincronia ficou ótima.
    Esse livro é um daqueles que eu vou ler em poucas horas, como assim um matador de aluguel, mas ao mesmo tempo com 'coração'?
    Fiquei bem curiosa, e parece ser uma história e tanto, fiquei cheia de perguntas, e louca para saber se ele vai matar ela no final ou não; Vou aguardar a resenha de boneco de neve, e assim que eu ler Sangue na neve venho contar para vocês oque achei.
    Beijos
    Lost Words

    ResponderExcluir
  2. Hey, realmente eu e Marcos entramos num consenso de leitura e nossas opiniões se bateram. Vai com fé, pois esse livro além de ser uma leitura rápida, é muito envolvente :)

    Abraço5

    ResponderExcluir