segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

[RESENHA] A Menina da Neve de Eowyn Ivey



Editora: Novo Conceito  
Páginas: 352
Publicação: 2015


Um casal recém-casado acabou de perder a gravidez do seu primeiro filho. Estamos no Alasca, Estados Unidos, nos anos 20 e Jack e Mabel vivem em uma aldeia isolada, próximo á floresta e no meio da neve. Eles tem poucos vizinhos e vivem de sub-existência, com o que conseguem caçar e plantar no inverno rigoroso. Porém, para o desse ano os resultados não são favoráveis e o celeiro está quase vazio. Por isso, eles temem passar fome ou morrerem de frio antes da primavera. Por isso, Jack resolve arrumar emprego na cidade grande, mas logo abandona a ideia.

Em virtude de todos esses problemas, o casal está cada vez mais frio entre si. Mabel mal consegue ver em Jack o rapaz pelo qual se apaixonou e a perda do filho só os afastou mais ainda. Em um raro momento de aproximação, em uma noite fria, enquanto neva, eles resolvem criar uma boneca de neve, com adereços que tem, no jardim de casa. No outro dia, ao acordarem, o boneco desapareceu. "Deve ter sido algum animal", pensa Mabel mas, um pouco mais tarde, Jack começa a perceber que na floresta uma pequena garota o persegue. Preocupado em como ela sobreviverá ao frio extremo, ele logo se aproxima dela, mas parece que ela não quer muita conversa.

Com o passar do tempo, Mabel e Jack começam a se aproximar da menina da neve e ficam completamente encantados por ela. Mas, estranhamente, nenhum dos seus vizinhos e amigos consegue enxergá-la como eles. O que tem por trás dessa garota? Quais segredos esconde? De onde veio e qual a sua missão com o casal? 

A Menina da Neve é um romance com toques de fábula e de realismo fantástico que foi finalista do prêmio Pulitzer. Nele teremos uma história de drama que sofre uma transformação após a inserção de um recurso literário, a alegoria mágica da garota imaginária.

O começo do livro é excelente. Toda a aura mágica que o enredo do livro traz está contida na narrativa e a autora consegue, com suas descrições por vezes um tanto longas, dar o ar bucólico e campestre que o livro pede. Porém, talvez por uma escolha completamente equivocada de mudança de percurso, o livro começa a perder sua força no meio e traz um final completamente previsível e frustrante. Não sei por qual motivo a autora decidiu fazer o que fez com a protagonista da neve, mas a decisão foi muito errada e comprometeu, a meu ver, todo o livro e toda a leitura que tinha começado. A quebra da aura criada foi muito forte, desnecessária e completamente díspar de todo o resto do livro.

Em virtude de tudo isso, o livro que começou como uma leitura deliciosa para mim, acabou como uma das mais frustrantes desse ano. Não revelarei o motivo de meus sentimentos aqui, uma vez que estaria dando spoiler, mas adianto que, para mim, foi um erro narrativo grave e que não surtiu o efeito esperado.
                                                                     

Onde comprar?

2 comentários:

  1. To querendo ler esse livro desde que vi nos lançamentos do mês, a principio o que mais tinha me interessado foi a capa e o fato de ser uma história narrada na segunda década do século XX.
    Fiquei curiosa para saber quem é essa menina da neve e por que só o casal consegue ver ela, espero gostar do livro.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Já vi esse livro várias vezes e confesso que queria ler só pela capa, acho essa capa linda demais, mas nunca parei para ler a sinopse ou resenha. O intuito do livro é bem legal, e poderia ser mais bem trabalhado (mas sua resenha deixou bem claro que isso não aconteceu no final). Mas sabe aquela curiosidade de ler só para saber o que deixou você frustado, ou porque somente o casal pode ver a menina? Ou então se essa menina vai fazer o casal se aproximar novamente?! .. É acho melhor eu ler kkkk.
    Adorei a resenha, me passou bem oque o livro retrata, gosto de resenhas assim, diretas. Beijos
    Lost Words

    ResponderExcluir