terça-feira, 15 de dezembro de 2015

[RESENHA] O Pacifista de John Boyne



Editora: Companhia das Letras
Páginas: 304
Publicação: 2012

De antemão digo que esse é uma das melhores leituras que já fiz na vida. O livro foi tão impactante para mim que, além de terminá-lo praticamente aos prantos, demorei muitos meses para conseguir escrever essa resenha sem que aquela ferida que foi aberta em mim sangrasse novamente.

O Pacifista é contado em dois períodos temporais distintos. No primeiro temos Tristan, com vinte e um anos, não conseguindo mais carregar o fardo que criou. Estamos na Inglaterra de 1919 e ele parte em uma viagem para encontrar Marian Bancroft, irmã de William Bancroft, soldado que serviu ao seu lado na Grande Guerra. Sua missão é a de entregar cartas que o irmão tinha deixado em vida mas, Tris irá se valer disso para lhe contar um segredo que não mais consegue carregar e isso envolve Will.

Logo entramos na segunda temporalidade da narrativa. À medida que nosso protagonista conta sua relação com o irmão de Marian, entramos numa viagem ao passado e descobrimos como ambos se conheceram, como passaram o período de treinamento juntos e como foi que a amizade de ambos cresceu e se solidificou. Até mesmo o período em que serviram juntos nas trincheiras do norte da França, onde o ápice dessa relação aconteceu.

Tris e Will eram amigos, mas também algo além disso. Um encontrou no outro uma fonte de confiança, de alegrias, de descobertas e de situações completamente novas, que ambos jamais imaginariam passar. Quanto mais próximos ficavam, mais sabiam o que realmente eram e o que queriam de fato. E isso acabou levando os dois a uma situação de tensão, muita dor e desespero.

O Pacifista é o sexto livro do John Boyne lançado no Brasil e o sétimo dele que leio. Se esse autor já era o meu favorito desde que li seu primeiro livro, O Menino do Pijama Listrado, com esse tomo isso se concretizou de tal forma que não acredito que mais ninguém vá lhe roubar esse título.

O livro é lindo, do início ao fim. Muito sensível e tocante, nos provoca um grande misto de sensações e faz com que o leitor entre numa montanha-russa de sentimentos, passando pelo medo, pela torcida, pela angústia e pela alegria. É incrível como esse autor tem o poder de transformar as palavras de tal modo que elas chegam para o leitor de forma fluída e limpa. O uso do contraste com a guerra e a história principal na qual se desenrola a narrativa foi genial e deu ao enredo o tom certo que deveria ser usado do início ao fim.

Poucos finais me atingiram tanto quanto o desse livro. Desde o início da leitura eu não consegui largar o livro para nada, o devorando sem parar até saber o que aconteceria com os protagonistas da história. Quando descobri, foi como se um tiro tivesse transpassado em meu peito e fiquei completamente angustiado e ao mesmo tempo resoluto com o que li. Sinto que tenho que reler esse livro um dia e muito em breve. Talvez esse venha a ser, para mim, aquele tipo de livro de cabeceira, que é lido e relido praticamente todos os anos. Mesmo que eu ainda escreva parágrafos e mais parágrafos de texto falando sobre o livro, jamais conseguirei expressar completamente tudo o que senti durante a leitura e o que ainda sinto ao relembrar essa história.

Leitura mais do que recomendada para todos. 
                                                                     

Onde comprar?

4 comentários:

  1. o único livro do autor até agora que eu li foi A Casa Assombrada, que se eu não me engano foi lançamento desse ano, gostei de conhecer esse livro e o que mais me chamou atenção no livro foi o fato de ser narrado na segunda década do século XX, acho que é comum o autor escrever seus livros nessa época.

    ResponderExcluir
  2. Tão bom quando o livro é impactante dessa forma, sua resenha está tão perfeita, você passou a emoção que sentia enquanto lia, e me deixou aqui, com gostinho de quero mais.
    O Menino do Pijama Listrado é maravilhoso, então acho que não poderia esperar menos de outros livros do autor.
    Lost Words

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei , quero muito o livro .www.ibeinglesincompany.com.br

    ResponderExcluir