terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

[RESENHA] Um perfeito cavalheiro (Os Bridgertons #3) de Julia Quinn

 


Editora:  Arqueiro
Páginas:  304
Publicação: 2014

Resenha de "O Duque e eu" #1
Resenha de "O Visconde que me amava" #2


Sophie sempre teve o sonho de fazer parte da sociedade, em que ela pudesse ir em festas, bailes, encontros com outras pessoas da sua idade para tomar chá. Enfim, participar de todos os eventos sociais que a sociedade londrina oferece. Porém, ela é uma filha bastarda de um conde. Após a morte do seu progenitor, quem ficou encarregado de cuidar dela foi a madrasta, que não tem nenhum sentimento de carinho e amor por ela, muito pelo contrário. Uma noite ela tem a oportunidade de ir a um baile de máscara que a família Bridgerton oferece, mas nem sua madrasta e suas filhas podem ficar sabendo, pois ela é apenas uma criada.

Uma noite inesquecível está prestes de chegar, no baile ela se depara com Benedict, o segundo filho dos Bridgertons. Os dois sentem a mesma atração um pelo outro, e parece que o mundo ao redor deles pararam somente para eles viveram aquele momento. Para ela, é como estar dentro de um conto de fadas, e para ele é como se encontrasse a sua alma gêmea, a mulher que faria sua vida mudar e estar para sempre ao seu lado. Porém, ela deverá sair do baile à meia-noite. Sem nomes, sem informações dela. Ela se foi. Ela o reconheceu, mas ele não.

Dois anos se passaram e eles se reencontram de novo, mas somente ela sabe o segredo do baile de máscaras. Ele sente algo familiar, mas não se atentou a isso. Embora, ele sonhou durante esses anos inteiro com a mulher que amarrou seu coração. Dia após dia os dois se conhecem e o sentimento que ela sentia por ele, que estava sempre em seus sonhos começa a se intensificar. Benedict, começa a se apaixonar de novo. 


"Eu quero... - A voz dele virou um sussurro, e seus olhos pareceram vagamente surpresos, como se ele não conseguisse acreditar nas próprias palavras. - Eu quero o seu futuro. Cada pedacinho seu."


Mais uma vez me deleitei em um livro da série dos Bridgertons. Minhas expectativas sempre estão lá no alto por essa série, e todas as vezes elas são superadas. Dessa vez, há uma pitada de conto de fadas. A história de Sophie e Benedict é uma releitura de Cinderela, e Julia conseguiu enquadrar a história da menina que perdeu seu sapatinho perfeitamente para uma dos anos 1815.

Sophie cresceu na casa de seu pai, mas sempre soube que ela era uma filha ilegítima dele. Ele sempre cuidou dela e supriu as suas necessidades, mas nunca assumiu a paternidade, embora todos soubessem que ele era filha dele. Após a mudança de sua madrasta, sua vida começa a decair drasticamente e quando seu pai morre, é a sua sentença de que passará sua vida inteira ali e sem nenhuma expectativa que seus sonhos um dia iriam se realizar. Ela cresceu sendo criada da madrasta e suas filhas, que o desprezo e humilhações eram corriqueiras. Benedict é o segundo filho dos Bridgertons, um homem de caráter e nunca se envolveu em polêmicas com bebidas ou mulheres. Ele está cansado de ir em festas e sua mãe insistir que ele deve se casar. Ele está cansado de todas as pessoas o chamaram de número dois, de falarem com ele apenas por ser um Bridgertons, um componente de uma das famílias mais ricas de Londres.

Esse livro foi como você comer sua sobremesa favorita e não queria que acabasse. A cada página era uma reação de diferente: risos, suspiros, lágrimas rolando e depois o ciclo voltava com risos, suspiros... Enfim, do prólogo ao epílogo consegui mergulhar na história e não quis mais sair.

Julia tem uma escrita excepcional. Embora o livro seja de época e consequentemente poderia ter uma linguagem e fatos históricos, a trama poderia ser exaustiva. No entanto, Julia consegue trazer uma história de época, mas com uma linguagem simples e envolvente. Ela consegue nos levar a uma cúpula e que nos envolvemos com toda a história. Entramos na história, sentimentos o que os personagens estão passando, rimos das piadas sarcásticas que a autora costuma colocar nos diálogos, nos envolvemos com os conflitos, etc. A trama se desenvolve de forma natural e fluida. Ah e não podia esquecer que mais uma vez a colunista Lady Whistledown (A Gossip Girl londrina) continua informando a sociedade londrina das fofocas mais quentes do país.


"- Você é o motivo pelo qual eu existo - prosseguiu Sophie, baixinho - O motivo pelo qual eu nasci."


Para os fãs de romance histórico, esse é um livro mais do que recomendável. A série “Os Bridgertons”, conta a história de cada irmão e suas respectivas histórias de amor. O primeiro livro se chama “O Duque e eu”, que também é uma história fascinante. Os livros de Julia Quinn trazem uma linguagem leve e uma trama envolvente. Alguns de seus personagens aparentam ser fracos, mas aos poucos nos mostram que são extremamente fortes e com uma personalidade própria. Diálogos bem construídos e engraçados. Uma série apaixonante e que quando começa não quer acabar mais. O próximo livro se chama “Os segredos de Colin Bridgerton”.
 
 
Onde comprar?


3 comentários:

  1. Oi Luke, amo esta série, e confesso estar com o coração apertado por estar se aproximando do final dela Já sinto saudades dos personagens.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. gostei muito dessa resenha..

    http://vestigiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Gostaria de te convidar a conhecer o Desafio Eu e as #MulheresdaLiteratura, projeto que se estende por todo o mês de março: https://www.facebook.com/events/1564014080586237

    Att.,
    Eduarda Henker
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir