sexta-feira, 15 de abril de 2016

[RESENHA] Uma História de Solidão de John Boyne




Editora: Companhia das Letras
Páginas: 416
Publicação: 2016

Odran Yates era um garoto que sempre foi tímido durante a sua infância. Criado por uma mãe extremamente católica, ao chegar à adolescência e tentar ter seu primeiro relacionamento amoroso, é orientado por um padre de sua cidade a seguir o caminho eclesiástico, se tornando seminarista. Sua família passou por uma tragédia recentemente, envolvendo o seu pai e um de sues irmãos. Ele vive com sua mãe e sua irmã. Por viver em um lar completamente caótico e ser o primogênito da família, ele vê no seminário uma forma de continuar com a sua vida, sem que sinta o peso de tudo o que passou.

Ao começar os seus estudos para se tornar padre, Odran conhece Tom Cardle, um jovem que foi para o seminário obrigado pelos seus pais. Ambos dividirão o mesmo quarto. Logo Odran percebe que a personalidade de Tom é forte. Ele causa transtornos nas aulas, com perguntas desconcertantes sobre a igreja, além de demonstrar o tempo todo não querer estar ali. Ele era rebelde e irritadiço, seu oposto completo.

Quando estava perto de se formar, Odran foi indicado para exercer um papel da alta autarquia da igreja: ele seria um dos padres e freiras que ajudaria a servir o café-da-manhã do Papa em pessoa, função essa que duraria um ano. É lá que ele começa a perceber como funciona realmente a igreja. Ao circular pelos bastidores, ele descobre que o comportamento dos bispos não é exatamente como o que a maioria das pessoas acha. 

Posteriormente, quando já adulto e já padre de uma paróquia da Irlanda, seu país natal, Odran encara um cenário em que a igreja começa a ser alvo de investigações sobre abusos de crianças por padres. Com a população cada vez mais perdendo a fé no catolicismo e condenando a posição da igreja de não punir os padres envolvidos e querer a todo custo abafar os casos criminais de pedofilia, ser padre não é algo fácil e Odran sofrerá o preconceito disso diariamente. Porém, à medida que retoma o seu passado, com conversas com seus sobrinhos e sua irmã, Odran descobre algo que lhe mudará para sempre.

Uma História de Solidão é um drama incrível escrito por ninguém mais, ninguém menos que o meu autor favorito da vida, John Boyne. Nele, teremos uma narrativa entrecortada ora pelo período presente do protagonista, ora por alguns momentos do passado, seja no seminário, seja no Vaticano. Com esse formato, Boyne consegue criar um suspense no leitor, fazendo com que ele descubra uma informação nova a cada capítulo e monte dentro de sua cabeça os perfis de cada personagem. Claro que isso também faz com que o leitor não consiga largar o livro antes que se chegue à última página.

Este é um dos livros que demonstram claramente o motivo de eu ser fã do trabalho desse autor. Primeiro pela coragem para se trabalhar com um tema tão delicado quanto a questão da pedofilia na igreja católica. Percebe-se claramente o esforço de pesquisa do autor em buscar não somente o status quo, mas também em dar voz a todos os envolvidos nessa questão. Em vários momentos, vemos como os padres sofrem preconceito mesmo não sendo pedófilos e como isso é visto pela sociedade. 

Outro ponto é a forma como o autor trabalha os personagens, e forma brilhante. Primeiro que Boyne gosta de colocar várias camadas em cada um e ir desnudando-as à medida que a narrativa corre. Segundo que a forma como ele construiu Odran, desde a sua infância até a sua vida adulta, fortifica bem o dilema interior que o protagonista tem, além de todas as nuances que sua personalidade adquire à medida que vai aceitando a sua condição de padre. A cena em que ele descobre o segredo que estava em sua família há anos transmite bem o que citei acima, fazendo com que o leitor consiga sentir dentro de si o que o personagem sentiu na mesma hora.

Poderia ficar horas escrevendo sobre esse livro, uma vez que ele é genial e sensível, características claras do texto de John Boyne. Recomendo demais a leitura a todos que gostem de livros fortes, extremamente bem escritos e que nos levem a refletir e a sair de nossa zona de conforto.

                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário