quinta-feira, 25 de agosto de 2016

[RESENHA] Lisbela e o Prisioneiro de Osman Lins



Editora: Planeta
Páginas: 118
Publicação: 2016

Lisbela é uma jovem romântica filha do Tenente Guedes. Ela está prestes a se casar com um advogado vegetariano, destoa completamente onde mora. Porém, ao visitar o seu pai na cadeia local onde trabalha, ela se apaixonará por Leléu, um rapaz metido a Don Juan que foi preso muito recentemente. Logo ele a conquistará e fará com que ela fuja com ele no dia do seu casamento, que estava já marcado.
 
Essa é a premissa da peça de Osman Lins, Lisbela e o Prisioneiro.  O escritor pernambucano situa toda a história em uma cidade do interior do estado, Vitória de Santo Antão. Com personagens típicos da região,  a peça tem um viés cômico com breves toques trágicos.

Meu primeiro contato com essa história foi ao assistir ao filme homônimo que foi lançado em 2009. A adaptação difere muito do texto original, uma vez que muitos personagens foram substituídos, outros incluídos e outros excluídos da trama. O plot original se mantém, porém alguns secundários não foram abordados na película.

 A peça segue os moldes das obras de outro autor muito conhecido no Brasil, Ariano Suassuna, no entanto, senti muita dificuldade na leitura deste texto uma vez que há pouca fluidez e pouca clareza nas cenas. No mais, é uma história agradável de ler e que prende o leitor em algumas partes.


Recomendo a todos que viram o filme é que gostem de outras obras do gênero.
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário