sexta-feira, 12 de agosto de 2016

[RESENHA] O livro de memórias de Lara Avery


Editora: Seguinte 
Páginas: 392
Publicação: 2016

Sammie desde muito nova planejou seu futuro, seria assim: ser oradora da turma, sair de sua cidadezinha com quinhentos habitantes e ser advogada especializada em direitos humanos na faculdade de Nova York. Porém, isso são apenas planos, nada definitivo. Pois a realidade será outra para ela. Ela é diagnosticada com a doença chamada Niemann-Pick C, que possui vários sintomas, entre eles a perda de memória.

Assim que soube da doença ela decidiu não escrever um diário, mas um livro para quando ela perder a memória, como ela diz, para a Sammie da Futuro, saber de sua história e de tudo que viveu. Neste livro é ela derrama seus sentimentos mais sinceros, suas inseguranças, mas também sua esperança de encontrar um meio de dar a volta por cima. Ela não aceita que a doença derrubará seus sonhos e tudo aquilo que ela planejou.

A doença não é o protagonista da vida de Sammie, pois ela com a cabeça erguida vive a sua vida naturalmente. Compete em debates, vai em festas com sua recém amiga Maddie e tem uma paixão por Stuart, ex-aluno de sua escola que batalha em ser escritor e o envolvimento de sua família ao encarar essa batalha junto com ela. Muitas lições serão mostradas por Sammie.

Quando li a sinopse deste livro fiquei curioso para saber mais da história de uma menina que está prestes a perder a memória. Quando a leitura foi iniciada meus sentimentos por Sammie foi aumentando gradativamente através de sua força e otimismo.
"Não estou me iludindo: sei que estou doente. Mas não vou me preparar para o fracasso"
Me deparei com algo diferente sobre a narrativa da obra. O livro não é narrado em forma de diário, mas sim de um livro que a própria protagonista escreve para ela mesma, ou seja, o leitor é um mero “curioso” que está “invadindo” seus segredos e seus sentimentos do dia a dia. Essa forma de narrativa foi um dos pontos altos para fazer com que a leitura fluísse e trouxesse mais emoção para a história de Sammie.

Ela é uma garota estudiosa, inteligente e uma das suas características mais fortes é o otimismo. Mesmo diagnosticada com uma doença séria, ela não abaixa a cabeça e decide enfrentar da melhor maneira possível sem nenhum drama. Há momentos em que suas emoções não são fortes o bastante? Com certeza, mas ela é uma pessoa que não se entrega, mas sim batalha diariamente em busca da sua melhora para conquistar seus sonhos e sair de sua cidade para viver experiências de uma universitária cursando direito em Nova York. Além dos seus sonhos e sua doença, Sammie conversa consigo mesma sobre sua amizade com Maddie e sua paixão por Stuart.

Os eventos que transcorrem a trama são extremamente envolventes, trazendo outras vozes à narrativa, fazendo com que complete mais a história de Sammie. Ela transmite lições tão sérias e simples capaz de emocionar o leitor.
"Muitas coisas não são prováveis. Tudo é possível"
A escrita de Lara é objetiva e construída com esmero. Seus personagens possui diferentes personalidades, conflitos concisos e coesos, cenas emocionantes e engraçadas. Ela consegue juntar vários elementos para não tornar a trama pesada, forçada e mecânica, mas trouxe naturalidade.


Para os fãs de “Carta de amor aos mortos”, “A culpa é das estrelas”, este livro é recomendadíssimo! Um sick-lit emocionante, trazendo uma protagonista forte e que escolheu superar suas dificuldades, escrita fluida e eventos que certamente fará com que o leitor se envolva com os personagens. Amei cada momento e lição passada.
                                                                     

Onde comprar?

2 comentários:

  1. Que legal sua resenha, desconhecia o livro, a história parece ótima mesmo, já li algo assim tipo A culpa é das estrelas, o livro Branca como o leite, vermelho como o sangue é nesse estilo.
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha! Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, porém agora estou super curiosa! Continue assim <3

    ResponderExcluir