quarta-feira, 28 de setembro de 2016

[RESENHA] À Flor da pele (À flor da pele #1) de Helena Hunting

  
Editora: Suma de Letras
Páginas: 336
Publicação: 2016     
Tenley é uma jovem que está fazendo mestrado e trabalha em um sebo, cuja dona é tia do tatuado Hayden. Por um tempo o rapaz tem observado Tenley e algo dentro de si tem intrigado a saber mais sobre ela. Porém, a moça vê no rapaz tudo aquilo que não pode ter e nem se apegar. Duas pessoas que tem um passado conturbado, fantasmas que eventualmente o assombram e de maneira constante a dor é a companheira fiel. Tenley e Hayden verão abrigo um no outro e poderá perceber que momentos propícios alguém para compartilhar o que sente é essencial.
Assim que li a sinopse logo me interessei. Minha primeira impressão da história era uma menina que se interessa por um tatuador, mas certamente teria algo para impedir que os dois fiquem juntos, pois ambos são extremamente diferentes. Porém, foi isso e muito mais, a autora mostrou uma história intensa e profunda.
Tenley é uma garota tímida e sempre viveu na linha do caminho certo. O seu passado, porém não parece nada certo, a dor profunda invade constantemente seu coração e a culpa a abraça. No outro lado do seu trabalho, em um local para fazer tatuagens e colocar piercings encontramos o misterioso Hayden. Rapaz sério que também têm histórias em seu passado carregado de muita dor, desespero e culpa. A relação entre ambos é de muito diálogo e de reconhecer que há pessoas ao redor que tem histórias de vida similares e que sempre é hora de recomeçar.
Nas horas que passava com sem ele, quando eu não estava ocupada com outra coisa, a dor ressurgia. Meu remorso pelas coisas que não poderiam ser mudadas era como ácido, queimando pele e ossos, infiltrando fundo em mim.
Algo na trama que me chamou atenção foi o uso de um símbolo que pode ser irrelevante, mas para a construção da relação de Tenley e Hayden foi essencial, este símbolo é a tatuagem. Ela é representada de diversas maneiras como penitência, superação e absorção de sentimentos sensíveis. Este símbolo está sempre permeando durante a trama e a cada capítulo é uma maneira diferente de vê-lo.
A trama é narrada em primeira pessoa pelos dois protagonistas, sendo assim, cada capítulo foi narrado por um. A construção dos personagens foi coerente e de fácil identificação com suas posturas e dores. Os diálogos foram bem construídos, mas algo no livro que fez que ficasse enfadonho foi o desenvolvimento de algumas cenas que ficaram arrastadas, com pouca ação e muito marasmo.
A escrita de Helena é fascinante. Ela teve a capacidade envolver e me levar até a história. Cenas engraçadas, tristes e românticas, todas elas foram construídas com esmero. A autora conseguiu criar uma narrativa mental, onde conseguimos imaginar e nos envolver não só com os personagens, mas com seus sentimentos e a relação do casal.
Este livro é para quem é fã de New Adult. Histórias de dores, superação e a oportunidade de abraçar um novo começo. Personagens que poderiam ser qualquer um de nós e uma mensagem linda. Estou ansioso para ler o segundo e último livro.
Onde comprar?


3 comentários:

  1. Olá!
    Gosto desse gênero, embora nem todos os títulos atendam a expectativa. Esse parece muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Bruna!

    Amo New Adults e esse é bem intenso, só alguns momentos que achei cansativo, mas num geral gostei bastante.

    Abraço5

    ResponderExcluir
  3. Pessoal, dê uma passada nesse blog para conhecer este livro maravilhoso que estou lendo (livroentrega-me.blogspot.com), ele está a venda no Amazon por apenas R$ 8,00 reais e vale a pena cada centavo gasto. Se você gosta de romance, drama e aventura, eu super recomendo!

    ResponderExcluir