quinta-feira, 10 de novembro de 2016

[Resenha] Tudo por amor, de Judith McNaught

 

Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 600
Publicação: 2016     
Zachary Benedict é um famoso ator e diretor de Hollywood. Apesar do prestígio, sucesso e pessoas importantes ao seu redor, nunca se sentiu completo e feliz. Casado com uma atriz, seu relacionamento está em frangalhos e depois que a flagrou com um ator do elenco do seu filme aí que tudo vem a desmoronar. No outro dia, sua esposa é assassinada por um tiro no meio do set de filmagem. O único suspeito é Zach e ele está prestes a viver um inferno em sua vida.
Depois de cinco anos na prisão ele foge. O carro que ele iria fugir é rebocado, seus planos deverão mudar. Já com a polícia à sua procura, ele desesperado pede Julie Mathison carona. Ela como uma mulher educada e gentil lhe faz este favor. O que ela não imaginava é que os planos dele é de sequestra-la até uma cabana no Colorado.
A vida de ambos mudará após este encontro. O coração de Zach sempre ficou fechado, com sentimentos frios e ríspidos sobre qualquer relação afetuosa. Julie é romântica, doce e sempre buscou fazer a coisa certa. O caminho dos dois se encontra e será que um sequestro poderá surgir algo a mais? Confiar e se arriscar às vezes é a melhor escolha? Julie e Zach terão uma linda e inesperada lição.
Quando li um livro da autora Judith McNaught “Agora e sempre”, me apaixonei pela sua escrita. A partir de então meu desejo é ler todos os livros dela. Assim que a editora Bertrand Brasil anunciou um relançamento de um livro dela fiquei muito ansioso para ler. “Tudo por amor” já foi lançado há muito tempo e agora ganhou uma cara nova que ficou lindíssima.
Julie foi uma criança abonada pelos pais, criada em orfanatos e cometeu algumas infrações como roubar e ser pega com outras crianças tentando roubar um carro. Sua vida não foi nada fácil, mas há alguém que acreditou no seu potencial e teve esperança que ela era especial e tinha grandes chances dela sair desse ambiente e encontrar a verdadeira felicidade com outras pessoas. Foi aí que ela chegou na família Mathison. Julie ganhou pai, mãe e dois irmãos. Ela se deu essa chance de se abrir e ser feliz, e não deu outra. A jovem cresceu em um lar rodeado de amor, carinho e cumplicidade.
Já Zach não teve essa sorte. Desde pequeno teve uma vida rígida por conta de sua avó. Seus pais foram irresponsáveis e morreram num acidente de carro. Seu avô era alguém que ele apoiava, mas faleceu. Sua avó nunca demonstrou sentimento de amor e carinho. Quando ela o expulsou de sua casa com nenhum dinheiro no bolso, decidiu que enterraria sua família no passado e recomeçaria sua vida. Ele começou carregando ferramentas em Hollywood até quando um diretor precisou de figurantes e Zach foi um dos escolhidos. Sua carreira que iniciou do baixo foi crescendo gradativamente até alcançar vários Oscars e outros prêmios de cinema.
Os dias que Zach e Julie vivem quando ele a sequestra tinha tudo para ser algo sério e perigoso. Porém, a química e a atração que os dois sentem um pelo outro não deixou ser assim. Conversas foram sendo trocadas e os dois foram se conhecendo até gerar um sentimento puro e avassalador. O futuro de Zach é incerto e Julie envolvida pela paixão está disposta a encarar o desconhecido e ser feliz.
Uma trama contendo 600 páginas tinha tudo para ser algo enfadonho, mas Judith mostrou que é capaz de trazer o leitor à história e que se identifique com os personagens apresentados. O livro não enfocado em Julie e Zach há outras histórias paralelas interligadas. Judith começa a obra jogando várias pontas soltas pelo ar, no decorrer da narrativa ela vai prendendo e justificando determinadas atitudes e pensamentos.
A trama é narrada em terceira pessoa, o que proporcionou uma exploração maior dos personagens. Há vários elementos contidos como ação, humor, drama e grandes quantidades de romance. Os personagens secundários tem muito destaque, pois eles são importantes em alguns momentos para resolução dos conflitos.
A escrita de Judith é fascinante. Ela consegue envolver e transpor o leitor até a história. Suas descrições faz com que tenha uma imagem mental nítida. Personagens construídos de maneira excepcional, conflitos bem elaborados e uma obra em si feita com esmero. Amei esta história.
Quem é fã de um bom romance contemporâneo, “Tudo por amor” é recomendado. Não se assuste com o número de páginas, pois quando você começar a ler as páginas vão fluir e vai mergulhar nesta história linda sobre perdão, recomeço, amor além das aparências, esperança e sobre tantas outras coisas.        

Onde comprar?


Nenhum comentário:

Postar um comentário