domingo, 4 de dezembro de 2016

[RESENHA] A Garota Perfeita de Mary Kubica



Editora: Planeta
Páginas: 336
Publicação: 2016

Mia Dennett esta em um relacionamento conturbado. Filha de um juiz de direito, ela resolve trair o seu namorado, que lhe trata muito mal e de quem está cansada de tudo, com um desconhecido que encontra em um bar. Papo vai, papo vem, ambos resolvem ir até o apartamento dele para prolongar a noite. Colin é, aparentemente,, um cara gente boa, mas logo Mia descobre que ele foi mandado para o bar para sequestrá-la. Quando estão prestes a chegar ao cativeiro para onde iriam, ele resolve não a entregar ao seu algoz e levá-la para distante dali. É então que começará a se desenvolver uma história entre os dois.

A Garota Perfeita é o livro de estreia de Mary Kubica e traz um thriller psicológico mesclado com romance e com lleves pitadas de drama. A trama aborda um pouco a questão da Síndrome de Estocolmo, em que uma pessoa sequestrada acaba se apaixonando por seu sequestrador. O livro traz capítulos intercalados, com pontos de vista dos personagens.

Confesso que esperava um pouco mais desse livro, uma vez que a premissa traz possibilidades interessantíssimas de desenvolvimento da trama. Porém, não foi nada disso que li. O plot principal é muito forçado, por vezes é como se estivéssemos lendo uma novela mexicana mal feita, com dramalhões exagerados e situações forçadas. 

Por ser um thriller psicológico, achei que a autora iria abordar mais esse aspecto, o que foi algo que não aconteceu. Os personagens não foram bem construídos e se perdem em suas personalidades ao longo da trama. 

No mais, acredito que seja uma leitura apenas para se ver do que se trata, uma vez que esse livro já foi muto falado no meio literário mundial.
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário