sexta-feira, 24 de março de 2017

Precisamos falar sobre Kev... spoilers!

Atenção! O texto a seguir pode conter spoilers. Siga por sua conta e risco.


"A morte de Freeza"

O spoiler e eu temos uma relação meio complicada. Não que relacionamentos sejam simples e fáceis de lidar. Bem, às vezes há alguma briguinha. Mas quando a gente gosta não há mal algum.

Eu cresci assistindo Dragon Ball Z no programa Band Kids, apresentado pela Kira. A cada título de episódio um spoiler era apresentado. Confesso que naquela época eu não fazia ideia da existência desse termo - spoiler -, que nada mais é do que "a revelação sobre um acontecimento". E isso não me incomodava de forma alguma. Muito pelo contrário, me dava uma expectativa absurda sobre como seria o acontecimento revelado.

Quando eu comecei a me interessar mais por livros e a usar Internet, o spoiler teve um peso diferente daquele da época dos animês. Vivi a época dos lançamentos dos livros de Harry Potter a partir do quarto. Os três primeiros já haviam sido lançados no Brasil quando conheci a série. Eu participava de comunidades no Orkut e criávamos diversas teorias sobre o futuro da saga. Mas quando um livro era lançado ninguém revelava nada gratuitamente. As postagens na comunidade sempre vinham com aviso de spoiler.

Confesso a vocês que o pior spoiler da minha vida literária foi sobre o final derradeiro de Harry Potter e o enigma do Príncipe. E eu o li num jornal do meu estado que fez uma matéria de folha inteira sobre o livro contando tudo. Havia um aviso na matéria sobre as revelações. Quem disse que eu resisti? Não tinha chance de ter o livro tão cedo à época. Então, eu queria beber informação de algum lugar. Desde então, prefiro não saber muito sobre a história dos livros que eu leio ou vídeos que eu assisto.

Ora, ora... Parece que temos uma Letícia Spoiler aqui

Se o spoiler existe é porque tem quem fala e quem goste. Mas quais são esses tipos de pessoas?

O meu tipo é aquele que depende muito sobre o que se trata a informação. Por exemplo, gosto de jogar Pokémon e sempre que uma nova geração é anunciada eu quero logo saber quais são todos os novos Pokémon que ela irá trazer. Os jogos da franquia possuem histórias, mas essas não são meu foco. Em se tratando de livros, se eu tenho intenção de ler determinado livro ou série eu me importo e prefiro não saber de nada.

É claro que nem tudo o que alguém nos conta sobre um livro, filme ou série é spoiler. Muitas vezes, o que vai acontecer é tão esperado que está na sinopse e o que importa, nesses casos, é o desenrolar que leva ao acontecimento.

Não dá pra reclamar da resenha de um "volume dois" de livro ou continuação de filme porque é esperado que o resenhista fale do primeiro e pincele acontecimentos do segundo. Mesmo assim, muitos resenhistas ainda preferem deixar um aviso de spoiler antes de seu texto.

Acredito que spoiler não é algo ruim quando é dado para aguçar a curiosidade do público e que a revelação não seja maior que o acontecimento de fato o é. Afinal, não faz sentido estragar a experiência de ninguém sobre o que ele vai ler ou assistir.

2 comentários:

  1. Caramba, como eu odeio spoliers! :) Fazem a leitura perder a graça. Maaas, digamos...ããã...Dou spoiler pra caramba! Não é intencional, claro. Me empolgo, quero dividir com as pessoas o que estou lendo ou assistindo, daí já viu, ne'? Beijo pra você.
    www.dicasdaclau.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, muito divertido, mas eu odeio spoilers, mas adoro contá-los haha, vai entender.
    cafeeclassicos.wordpress.com

    ResponderExcluir