quarta-feira, 1 de novembro de 2017

[RESENHA] O Menino do Pijama Listrado de John Boyne


Editora: Seguinte
Páginas: 326
Publicação: 2017

Bruno é um garoto de 9 anos de idade. Suas maiores preocupações na vida são de não se irritar com as provocações de sua irmã e de conseguir comer um bom sanduíche. Ele vive em sua casa, que é próxima a casa dos seus avós, com sua mãe, sua irmã e seu pai. Porém, como seu pai trabalha no exército e tem um cargo importante lá, sua casa vive sendo visitada por diversos soldados, inclusive por um senhor muito chato e incoveniente a quem chamam de Fúria. Até então, a vida de Bruno é muito boa e ele não tem muito do que reclamar.

Até que, um certo dia, seu pai o chama em seu escritório para avisá-lo que eles precisarão se mudar daquele local para um bem distante dali, para um local com um nome meio esquisito: Haja-Vista. Sem querer se separar de seus amigos e de seu modo de vida, Bruno odeia essa mudança e tudo que a envolve. Já na nova casa, ele não consegue encontrar crianças para brincar com ele, o que o frustra e o deixa perturbado. O que mais o indigna é que da janela do seu quarto ele vê uma cerca onde, do lado de lá, várias pessoas com pijamas listrados passam o dia fazendo atividades enquanto ele se vê tomado pelo tédio completo. Há várias crianças ali e Bruno acha muito injusto que ele fique desse lado da cerca, sozinho.

Seguindo seu faro de explorador, Bruno resolve então ver o que encontra nos arredores da nova mansão. Depois de andar bastante, ele se depara com a cerca que via de seu quarto e, próximo a ela, um garoto que aparentava a sua idade, usando um dos pijamas azuis listrados. Logo ele se aproxima e fica amigo de Shmuel. Mas o que ele não entende é porque o garoto está o tempo todo faminto e, em algumas das vezes que o encontra, está machucado no rosto ou em algumas partes do corpo. Mas, sobretudo, ele naõ consegue entender porque Shmuel não está do lado dele da cerca ou porque ele não pode ir para o outro lado para brincarem juntos. 

O Menino do Pijama Listrado é o romance de estreia de John Boyne, escritor irlandês e meu autor favorito da vida. O livro foi originalmente lançado em 2007 e agora chega numa nova edição, comemorativa aos 10 anos do lançamento. Nesta temos, além de uma introdução do autor explicando um pouco do processo de escrita e do impacto que a obra teve em sua vida, ilustrações de Oliver Jeffers, artista plástico australiano que já trabalhou com o autor nas edições de outros dos seus livros voltados ao púbico infantil.

Além de todos os extraordinários elementos narrativos usado nesse livro, e de toda a força dramática que a história em si carrega, um ponto que me agrada muito nesse livro e nesse autor genial é a sua escrita. A narrativa de Boyne é suave, extremamente agradável de se ler e envolvente para com o elitro a ponto de fazer com que ele não sinta que está olhando para uma página cheia de palavras mas sim entrando em uma história que se desenrola logo ali, em frente aos seus olhos. Poucos escritores tem esse talento de contar histórias de forma tão mágica e acurada quanto ele. Fui arrebatado desde a primeira vez que li esse livro, há mais ou menos oito anos, e, desde então, fiquei completamente viciado em suas histórias.

A construção do enredo é algo que é muito característico na obra de Boyne. A forma como ele usa o olhar infantil para narrar um período tenso e obscuro da humanidade é genial e traz um contraponto narrativo impressionante. O autor já afirmou em entrevistas que gosta muito de colocar como protagonistas crianças que estão sozinhas e que passam por um momento muito delicado. Esse formato se repete em algumas de suas obras e ele o faz de maneira magistral, sem soar repetitivo ou como autor de fórmula pronta.

Essa é uma dauqelas resenhas em que não importa o quanto eu escreva, nunca chegarei a passar 10% do que representa a obra ou o meu amor pelo autor. O Menino do Pijama Listrado é, sem dúvidas, uma das melhores leituras que já fiz na vida, senão a melhor. Recomendo muitíssimo a todos, sem exceção. 
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário