quinta-feira, 28 de junho de 2018

[RESENHA] Submissa ( The Enforcers #1), de Maya Banks


Editora: Gutenberg
Páginas: 288
Publicação: 2017

Evangeline é a típica garota que sai do interior para ganhar a vida na cidade grande. Ela trabalha horas em cima de um salto servindo mesas em um bar, tudo isso para enviar dinheiro suficiente para ajudar seus pais. Um dia, após dispensada por um homem que tinha entregado sua virgindade, suas amigas a incentiva ir a um bar exclusivo para impressionar o ex, no intuito de mostrar o que perdeu.

Chegando ao estabelecimento, Evangeline fica surpreendida com o luxo do ambiente, pois nunca tinha pisado em um lugar como aquele. Ela nunca imaginava que alguém estava observando nas câmeras e ali é o começo que sua vida irá dar uma reviravolta de 360 graus, pois ela conhece Drake Donovan. Importante empresário que tudo que ele quer consegue, e Evangeline entrou em sua lista e fará de tudo para tê-la.

Submissa é o tipo de livro que acompanhou certamente o boom de 50 tons de cinza, quando foi lançado no exterior. É o tipo de livro que muitos leitores gostam por conta do personagem “cuidar” de sua parceira como porcelana. Eu também leio romances assim, mas a maioria das vezes alguns comportamentos me incomodam, e essa obra foi uma delas que me trouxe certo estranhamento.

Evangeline é uma menina ingênua, é perceptível ver isso no decorrer da trama ao perceber que ela está somente na cidade grande para faturar uma grana para ajudar os pais. Ela não junta dinheiro para seu prazer próprio. Ela deu uma chance a um rapaz, ele a dispensou assim que ele conseguiu o que queria, mas ela decidiu com ajuda das suas amigas mostrar o que ele perdeu, indo ao Impulse, um local luxuoso e exclusivo.

Drake é o um homem poderoso, que conseguiu erguer seu império junto com seus “irmãos” e fez com que seu estabelecimento se tornasse um dos mais cobiçados de Nova York. Ele é dominador, em todos os sentidos. Quando vê Evangeline, algo desperta nele e faz com que aguce a curiosidade de conhecê-la melhor. Ele dará tudo para ela, e aos poucos algo que era para ser apenas passageiro poderá ser permanente.

O comportamento de Drake para com Evangeline me assustou um pouco. Sei que ele é um personagem como vários outros, que gostam de mandar e fazer o que quiser com a mulher. Mas há determinados pontos que o que era uma prática entre o casal, vai se transformando em algo doentio, obsessivo. Maior parte da trama fiquei incomodado com esse tipo de comportamento por parte dele. Evangeline também me incomodou, ao invés de ter pulso firme em diversos momentos, ela somente abaixou a cabeça e mergulhou em algo duvidoso e desconhecido.

Já outros livros da Maya e gosto bastante da sua escrita, que costuma ser cativante, envolvente, com personagens bem construídos e diálogos bem elaborados. Porém, em Submissa, a narrativa ficou um tanto enfadonha.


Para os fãs de romance hot, que tem o famoso personagem dominador, esse pode ser um livro que você pode gostar. 
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário