quarta-feira, 22 de agosto de 2018

[RESENHA] Amor Amargo, de Jennifer Brown

Editora: Gutenberg
Páginas: 256
Publicação: 2015


Alex está em seu último ano do ensino médio e logo a faculdade está batendo na porta. Porém, antes disso acontecer, ela e seus amigos, Bethany e Zach, planejam fazer uma viagem ao Colorado. Mais por culpa de Alex, pois sua mãe morreu em viagem à cidade, e isso a atraiu em saber o que sua mãe queria encontrar lá.

Ela é monitora após a aula e Cole, é o seu novo aluno e recém chegado à escola. Tudo poderia se encaminhar perfeitamente, como sorrisos bobos aqui, elogios ali, um convite para um encontro acolá. Porém, aos poucos indícios de algo intenso e errado vão adentrando nas janelas da bolha de Alex e ela se vê presa em algo que jamais pensou em estar.

Jennifer Brown é a mesma autora de A Lista Negra, uma trama triste e com um tema atemporal, o bullying. Em Amor Amargo, ela nos apresenta uma história também triste e que muitas pessoas estão vivenciando, o relacionamento abusivo. Um tema atual e tão comentado nas rodas de conversas e até mesmo na mídia.

Alex é uma garota que nitidamente é possível ver algumas feridas internas, como a morte de sua mãe, o isolamento do pai e os conflitos com suas irmãs. A família após a morte da matriarca se tornou algo desequilibrado. No entanto, Alex tem seus amigos Bethany e Zach para ajudá-la em qualquer situação.

Uma das vontades da protagonista é atendida por eles, viajar até o Colorado e conhecer a cidade que sua mãe estava indo, porém ela faleceu em um acidente de carro. Isso a fez refletir sobre o que sua mãe foi fazer lá. Isso criou expectativa para explorar o local.

Apesar dos conflitos familiares, Alex tenta viver bem e com seus amigos ela ganha apoio. Até conhecer Cole, o garoto que tem o desejo de entrar para o time de basquete, mas precisa de aumentar suas notas. Ela será responsável de ajuda-lo em algumas matérias. O convívio vai atrelando em algo mais sério até um convite para o primeiro encontro. Isso foi a faísca para se criar um relacionamento.

No início, Cole é gentil e amável. Porém, aos poucos ele vai mostrando sintomas de ser alguém problemático, como sentir ciúmes dela com o seu melhor amigo, Zach. Começa a criar caso para afastar delas dos seus amigos. O que vai só intensificando com xingamentos, colocando ela como culpada das situações em que ele mesmo causa, pedidos de perdão e promessas de mudança, mas na verdade é um ciclo vicioso que vai só se agravando.

Jennifer escolheu um tema propício para abordar nessa trama. Ela apresenta o relacionamento abusivo e seus sintomas de forma cru, sem florear em nenhum momento. Conseguimos shippar o casal no começo, mas depois até bate aquele arrependimento. É triste ver que o que acontece com Alex, diversas mulheres estão presas a um relacionamento tóxico desse jeito.

A trama narrada em primeira pessoa aflora em nós um sentimento de impotência, fazendo com que sentimos uma vontade enorme de entrar no livro abraça-la e fazer com que ela fique o mais longe do embuste do Cole.

No final do livro Jennifer responde algumas perguntas importantes sobre o tema central da trama. Ela que tem a capacidade de falar de maneira mais profunda, pois é formada em psicologia 

Para os fãs de temas assim, essa é uma ótima indicação. Uma trama envolvente que fará o leitor repensar sobre relacionamentos, pois a violência não é só física, mas verbal e psicológica. Jennifer Brown mais uma vez nos presenteia com uma obra intensa e reflexiva.
 
                                                                     

Onde comprar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário